SOS

O SOS é um célebre sinal de emergência que costumava ser transmitido por meio do Código Morse. Foi primeiramente adotado efetivamente pelo governo alemão em transmissões de rádio em primeiro de Abril de 1905, e se tornou padronizado depois da segunda Convenção Internacional de Radiotelegrafia, em 3 de Novembro de 1906, e se tornou internacionalmente oficial em primeiro de Julho de 1908, só sendo aposentado pelas radiotransmissões marítimas em 1999, quando foi substituído pelo Sistema Global de Socorro e Segurança Marítimos.

Desde o início, antes mesmo de ser chamado de SOS, o sinal no Código Morse consistia de três pontos, três espaços e mais três pontos, que, segundo o Código Morse, formam as letras, respectivamente, “s”, “o” e “s”. Logo o sinal foi chamado de SOS, para ajudar as pessoas a memorizarem a posição dos pontos e dos espaços. Atualmente, o SOS é um sinal processual, e a escrita oficial é com uma barra horizontal acima das letras. Na cultura popular, o SOS sempre foi associado a frases como “save our ship” (salve nosso navio), “save our souls” (salve nossas almas) e “send out succour” (envie socorro). Oficialmente, essas frases nunca estiveram por trás da criação do sinal, sendo consideradas apenas formas de memorização. O fato do SOS ser o único sinal do Código Morse com nove elementos, também ajudava a memorização. O primeiro navio a enviar um SOS por rádio foi o Arapahoe, que se encontrava perdido ao norte do continente americano em 1909.

Posteriormente ao SOS, muitos outros sinais de socorro foram criados. Em Janeiro de 1914, foi adotado o TTT como “sinal de socorro” para ser usado pelos navios, em situações que envolvesse a “uma situação urgente de caráter de navegação”. Com o desenvolvimento dos radiotransmissores de voz, foi necessária a criação de um sinal de emergência falado, então, nessa necessidade, o sinal TTT se tornou “securité”. É interessante notar outro célebre sinal de emergência, o “Mayday”, como é conhecido, na verdade vem do francês “m’aidez” (me ajude), já que naqueles dias, o francês era o idioma formal internacional.

Durante a Segunda Guerra Mundial, códigos adicionais foram empregados para incluir detalhes sobre ataques de embarcações inimigas, especialmente na Batalha do Atlântico. O sinal SSS assinalava ataque de submarinos, enquanto RRR alertava para um assalto pela superfície, QQQ indicava a presença de uma embarcação desconhecida no campo de batalha (normalmente se tratavam de cruzadores auxiliares) e, por último, AAA advertia sobre ataques aéreos. Normalmente, esses sinais eram enviados juntos ao código de socorro do SOS. Mais tarde, esses sinais mudaram de três letras para quatro letras iguais, mas nenhum deles era usado sozinho.

O fim do uso original do sinal do SOS aconteceu em Janeiro de 1999, quando o Código Morse foi oficialmente removido das comunicações marítimas. A última organização internacional oficial a usar o Código Morse foi a Autoridade de Segurança Marítima da Austrália, em 31 de janeiro de 1999, quando a Rádio Melbourne realizou a última comunicação em Código Morse, durante a sua prestação do Serviço Móvel Marítimo.

Fontes:
http://www.soshollywood.com.br/sos-cat-18-a-origem
http://en.wikipedia.org/wiki/SOS
http://wp.clicrbs.com.br/sualingua/2009/05/06/sos-%E2%80%94-o-verdadeiro-significado/

Arquivado em: Curiosidades