Sistema Agroflorestal

Por Fernando Rebouças
O Sistema Agroflorestal (SAF), também conhecido como agrofloresta compreende num sistema que alia culturas agrícolas com culturas florestais provenientes da agrossilvicultura.

Foto: Gustavo Porpino (Embrapa)

O SAF utiliza a sucessão natural da flora nativa para fortalecimento do terreno em que se pratica o trabalho agrícola. O Sistema Agroflorestal utiliza técnicas tradicionais de antigos povos de várias regiões do mundo, acrescentando pesquisas, implementação científica de técnicas provenientes da “ecofisiologia” de espécies vegetais com a fauna nativa.

Não compreende numa reconstrução da mata nativa, mas uma mescla de espécies nativas com espécies de interesse econômico num processo de reprodução em espaço e tempo seguindo a sucessão ecológica em áreas novas e antes deterioradas. O Sistema Agroflorestal exige conhecimento e pesquisa sobre o solo, fauna, flora, ecofisiologia, sucessão ecológica e fitossanidade de uma determinada área.

É uma forma de produção sustentável perante a demanda de grande exploração exercida por produtores em áreas florestais que não fazem o uso de técnicas adequadas. O SAF proporciona um retorno a longo prazo, introduz espécies nativas, posteriormente espécies frutíferas semi-perenes, perenes e madeiráveis e consonância com a fauna da região.

A partir dos anos 90, por meio de projetos da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e do Ministério da Agicultura, Pecuária e Abastecimento, o Brasil passou a contar com centros de pesquisa em Sistemas Agroflorestais na Amazônia.

Em Roraima, foi possível encontrar soluções locais para a produção rural por meio de dois sistemas distintos, o agrosilvicultural (ASC) e o agrosilvipastoril (ASP), que seguem dois níveis de adubação (baixo e alto insumo). Nesse estado, a Embrapa, a partir de 1999, iniciou um trabalho de implantação e acompanhamentos dos SAF instalados.

As áreas beneficiadas foram as propriedades localizadas na Vila do Apiaú, em Mucajaí. As ações da Embrapa visam melhorar as condições econômicas, sociais e ambientais do produtores e, consequentemente, das comunidades e do meio.

Para a Embrapa, os Sistemas Agroflorestais significam trabalho e desenvolvimento rural sustentável, por permitir a implementação de projetos em áreas agrícolas antes degradadas sem aproveitamento eficaz, os SAF´s reduz o desmatamento de novas áreas de mata virgem.

Permite a diversificação de produtos agrícolas, eleva a rentabilidade e gera serviço socioambiental por meio de créditos ambientais para a propriedade agrícola. Leia a seguir os tipos de Sistemas Agroflorestais:

- Sistemas de agrossilvicultura

Trabalho em que se combina árvores e cultivo agrícola anual.

- Sistemas agrossilvipastoris

Trabalho em que se alia cultivo agrícola com pastagem de animais.

- Sistemas silvipastoris

Combinação de árvores e pastagem.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Agrofloresta
http://www.cpac.embrapa.br/noticias/noticia_completa/63/
http://www.agronline.com.br/artigos/artigo.php?id=230
http://www.cpaa.embrapa.br/portfolio/sistemadeproducao/prosiaf/SISAFpagina/WebSisaf/SISAF1.php