Bulimia

Bulimia é um transtorno alimentar causado por um distúrbio psicológico que acomete geralmente mulheres jovens. A valorização cultural de um estereótipo de beleza “magro” é um dos fatores que contribui para o aparecimento dos transtornos alimentares.

Bulimia. Foto: RioPatuca / Shutterstock.com

Bulimia. Foto: RioPatuca / Shutterstock.com

A pessoa com bulimia é capaz de ingerir grandes quantidades de comida em pouco tempo (crise de hiperfagia) para, em seguida, utilizar alguns métodos compensatórios para se livrar do que ingeriu, evitando o aumento de peso. São esses meios:

  • Vômito auto – induzido
  • Jejum
  • Uso de laxantes
  • Uso de diuréticos
  • Prática excessiva de exercícios físicos.

Pessoas com bulimia costumam comer e se “livrar” do que comeram escondidas, o que dificulta ao médico ou a família descobrir o problema.

Outro fator que dificulta a detecção da doença é o fato das pessoas bulímicas não apresentarem grande variação, ou perda de peso como acontece nos casos de anorexia. Por isso, muitas vezes a família só descobre a doença quando surgem complicações como:

  • Desidratação
  • Dores musculares e câimbras
  • Inflamação na garganta (causada pelo hábito de causar o vômito)
  • Desequilíbrio eletrolítico
  • Ritmo cardíaco anormal
  • Cáries
  • Calos no dorso da mão (causados pelo ato de causar o vômito)

As causas da doença podem ser várias como: fatores psicológicos (baixa auto-estima), familiares (conflito de identidade), culturais (valorização da aparência física).

A bulimia só é diagnosticada como tal quando ocorrem episódios no mínimo duas vezes por semana, por pelo menos três meses.

O tratamento deve ser feito por equipe composta por psicólogo e nutricionista. A psicoterapia individual ou em grupo é indicada. O papel da nutricionista é orientar uma alimentação saudável, estabelecendo novos hábitos. O uso de medicamentos antidepressivos é essencial no tratamento da compulsão.

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Doenças