Meningioma

Por Débora Carvalho Meldau
Meningioma consiste em um tumor, geralmente benigno, que tem origem nas membranas que envolvem e protegem o cérebro e a medula espinhal. Estas membranas recebem o nome de meninges, vindo daí o nome do tumor.

A incidência de meningiomas múltiplos é baixa quando comparada com a incidência dos meningiomas isolados. Habitualmente, a ocorrência múltipla localiza-se intracranialmente e ao longo da medula espinhal. São mais comuns em mulheres, especialmente entre os quarenta e sessenta anos de vida.

A etiologia deste tumor ainda não foi elucidada. Contudo, acredita-se que certos fatores possam influenciar no aparecimento do tumor, como:

  • Radiação, especialmente em crianças;
  • Após uma fratura;
  • Pacientes portadores da síndrome de Von Recklinghausen;
  • Fatores hormonais.

No geral, os meningiomas crescem lentamente e levam a poucas manifestações clínicas, especialmente no começo de seu desenvolvimento. Deste modo, o indivíduo descobre que têm meningioma quando este encontra-se significativamente grande, a ponto de comprimir estruturas cerebrais e manifestar sintomatologia. Esta última pode ser caracterizada por cefaléia, epilepsia e déficits focais, como hemiparesias e hemianopsias. Quando o meningioma encontra-se na goteira do olfatório, a anosmia (perda do olfato) pode ser o único sintoma presente.

Uma vez que, habitualmente, este tumor não leva a manifestações clínicas, o diagnóstico costuma ser feito por acaso (achado incidental), quando o indivíduo realiza certos exames de imagem, como tomografia computadorizada ou ressonância magnética, objetivando avaliar outro problema.

A cura do meningioma é alcançada por meio de sua ressecção cirúrgica. Dentre outras opções de tratamento estão a observação (por meio de exames) e o uso da radiação, caso o tumor se encontre em local de difícil acesso ou pacientes que apresentam riscos cirúrgicos. Existe também a opção de terapia hormonal com antiestrogênio; todavia, ainda não há resultados que comprovem a eficácia desse tratamento.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Meningioma
http://www.neurocirurgiabh.com.br/tumores/tumores-cerebrais/meningiomas.htm
http://anatpat.unicamp.br/taneumeningioma.html

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.