Vasculite

Por Ana Lucia Santana
A enfermidade conhecida como vasculite ou angiite decorre de uma inflamação nos vasos percorridos pelo sangue. Esta definição engloba todos os distúrbios que provocam uma resposta inflamatória das veias e/ ou artérias. Normalmente ela causa sérias lesões no envoltório da artéria, resultando no impedimento da circulação sanguínea.

Quase sempre a vasculite tem como causa a presença de elementos minúsculos no sangue que circula pelo corpo, os quais são compostos por antígenos – substâncias desconhecidas do organismo, como, por exemplo, as que estruturam micro-organismos, como bactérias, fungos, entre outros – vinculados aos anticorpos produzidos pelos órgãos atingidos em defesa do corpo.

Esta doença, se não for tratada a tempo, pode ocasionar uma isquemia – carência de sangue nos tecidos do organismo – e, em decorrência deste quadro, prováveis prejuízos ou inclusive a eliminação destes tecidos. O sangue, ao circular pelo corpo, passa por artérias e veias, especificamente por suas cavidades, as quais são reduzidas se houver um adensamento de suas paredes.

É o que ocorre quando há um processo inflamatório; se estas superfícies internas se tornarem mais espessas, os vasos podem cerrar-se definitivamente, obstruindo assim o fluxo do sangue. A vasculite pode, portanto, se não for interrompida, conduzir as artérias e/ ou veias atingidas à cicatrização, decomposição e morte destes vasos. Algumas vezes ela, através da debilitação da parte interior dos vasos, leva também à constituição de aneurismas.

Há contextos nos quais a vasculite não passa de um sintoma de outras enfermidades, tais como periarterite nodosa, eritrema nodoso, púrpura de Schönlein-Henoch, doença do soro, arterite temporal e doença de Buerger. Nestes casos, o que deve ser submetida a tratamento é a causa original do mecanismo inflamatório.

Normalmente este distúrbio orgânico é controlado com o uso de esteróides – elementos fundamentais para o organismo humano -, se a principal razão deste problema for uma lesão no sistema imunológico. Os médicos podem igualmente prescrever a administração de imunossupressores.

Não são bem conhecidos ainda os fatores que provocam esta enfermidade, mas sabe-se que, normalmente, ela resulta de problemas no sistema imune, constituindo, assim, as famosas doenças auto-imunes. Esta inflamação pode atingir desde importantes artérias, como a aorta, até minúsculos vasos, como os dos olhos ou dos rins.

Os sintomas das vasculites vão depender do porte dos vasos inflamados e dos órgãos atingidos. Alguns sinais, porém, são comuns a todas elas: fadiga, mal estar generalizado, perda de peso, dores no abdômen e nas articulações, febre e redução do apetite.

Conforme o volume das artérias e/ ou veias acometidas, esta enfermidade pode ser classificada como: vasculites de grandes vasos - Arterite de Takayasu; Arterite temporal ou arterite de células gigantes -, vasculites de médios e pequenos vasos - poliarterite nodosa, vasculite primária do sistema nervoso central – e vasculites de vasos pequenos e microscópicos - púrpura de Henoch-Schönlein, crioglobulinemia.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Vasculite
http://www.spg.pt/imagem_mes/?imc=&fmo=vi&imagem_mes=64
http://www.mdsaude.com/2009/10/vasculite.html

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.