Pegada ecológica no Brasil

Por Fernando Rebouças
Em recente relatório publicado pela ong WWF, o Brasil está em quinquagésimo sexto lugar entre os países que mais consomem recursos naturais do planeta. A lista foi divulgada no Relatório Planeta Vivo.

O Brasil possui uma pegada ecológica de 2,9 hectares por habitante, porém, o ideal é de 1,8 hectares. Em nosso país, a cidade de São Paulo, em estudo publicado pela ONU durante a Rio+20, consome 100 vezes mais recursos do que produz.

Anteriormente, em outros estudos publicado em 2008,  o Brasil teria uma pegada ecológica de 2,4 hectares ao ano por pessoa. A pegada ecológica está diretamente ligada com o consumo e sua relação com os recursos naturais utilizados na produção de bens de consumo, sendo necessária a  educação ambiental e conscientização para transformar o consumidor em agente transformador.

Para equilibrar a pegada ecológica brasileira é fundamental uma mudança de valores na formação do cidadão. O Brasil carece, por exemplo, de uma melhor infraestrutura de transporte público seguro para que as pessoas possam deixar o carro na garagem; ter consciência para adquirir produtos ecologicamente corretos, mesmo pagando mais caro em comparação aos produtos não corretos .

Grande parte dos bairros dos principais grandes centros urbanos do país também carecem de redes de esgotos e de obras de saneamento que evitem a doença nos moradores de um determinado local e o desperdício de água.

Considerando as ações institucionais, além das ongs e do meio acadêmico, empresas e institutos estão trabalhando em prol de um consumo mais responsável, como por exemplo, os projetos do Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do consumidor) que incentivam um constante diálogo entre consumidor e o setor produtivo, buscando o questionamento de empresas e de setores da economia.

Tais questionamentos devem envolver os desafios socioambientais da produção e distribuição de produtos e serviços, considerando toda a cadeia produtiva. O Instituto Vitae Civilis tem mantido a campanha “Clima e Consumo” na internet em parceria com o Idec.

Os dados do IBGE sobre o orçamento familiar tem servido como base para o cálculo da pegada ecológica brasileira, ao considerar as despesas, poder de compra e rendimentos de uma família. A POF (Pesquisa de Orçamento Familiar) é uma parte do conjunto de despesas gerais do que o Brasil consome e pode consumir no aspecto da Pegada Ecológica.

Fontes:
http://noticias.uol.com.br/meio-ambiente/ultimas-noticias/redacao/2012/06/16/saiba-como-e-calculada-a-pegada-ecologica-dos-paises-e-descubra-seu-impacto-sobre-o-meio-ambiente.htm
http://www.mudancasclimaticas.andi.org.br/node/665
http://www.ecossistemas.net/newsite/blog/item/102-por-que-calcular-a-pegada-ecol%C3%B3gica-de-cidades?.html