PIB Verde

Por Fernando Rebouças
O tradicional PIB (produto interno bruto) considera o total de riqueza produzida  por bens e serviços de um determinado país ou região. A macroeconomia utiliza o PIB para identificar o nível de atividade econômica de um país. Porém, segundo especialistas em sustentabilidade, o atual PIB não considera a quantidade de recursos naturais, energia e impactos ambientais gerados na produção de um bem ou serviço.

Em alguns países como o Brasil há a ideia de estipular o PIB verde, um novo indicador que consideraria o patrimônio ecológico junto com os demais dados econômicos e sociais já utilizados no cálculo do PIB. Tradicionalmente, a geração de riqueza esteve atrelada à falsa ideia de produção utilizando recursos ilimitados e de baixo custo, sem considerar as perdas ambientais.

O mundo que tanto almeja a construção de um mercado sustentável tem percebido que os produtos e serviços consumidos não mensuram em sua precificação o custo dos impactos ambientais que a produção dos mesmos exige em toda a cadeia produtiva e logística, nem o carbono emitido pelas fábricas e pelo transporte de distribuição.

O PIB é utilizado para comprovar o quanto uma nação cresceu em determinado período, sem considerar o crescimento do emprego de energia limpa e insumos recicláveis como tópicos obrigatórios na promoção de um mercado sustentável mantenedor de um ritmo de crescimento econômico que não agrida a sociedade e o meio ambiente.

No mercado tradicional o PIB visa somente o desempenho econômico, enquanto que o PIB verde detectaria os recursos humanos e naturais utilizados. Além dos recursos utilizados na produção, deve também indicar o quanto de impacto ambiental foi gerado no mercado consumidor.

O PIB verde também incentivará a atribuição de valores econômicos dos serviços prestados pela natureza por meio de seus ecossistemas e demais componentes importantes no processo de extração e geração de matéria-prima e energia.

O PIB verde é inspirado em relatórios técnicos já utilizados por instituições e países como a China, o gigante asiático que a partir de 2006 lançou o seu primeiro relatório verde cujos dados indicavam o nível de desenvolvimento econômico sob o viés ambiental. Segundo os economistas brasileiros, caso o PIB seja adotado em escala global, o Brasil se tornaria o país mais rico do planeta pela sua extensa biodiversidade e pelo seu iminente compromisso com a quantidade de recursos naturais extraídos em seus ciclos produtivos.

Fontes:
http://www2.camara.gov.br/agencia/noticias/MEIO-AMBIENTE/208270-PROJETO-CRIA-O-PIB-VERDE-NO-BRASIL.html
http://exame.abril.com.br/economia/meio-ambiente-e-energia/noticias/brasil-podera-ter-calculo-de-pib-verde
http://www.monitormercantil.com.br/mostranoticia.php?id=108051
http://pt.wikipedia.org/wiki/Produto_interno_bruto