Agrossistema

Por Fernando Rebouças
O agrossistema compreende um sistema agrário de produção agropecuária que se ocupa a analisar o tipo de cultura e criações presentes na produção, sobretudo está atento às técnicas elaboradas e utilizadas no estudo da relação e impacto produtivo da agricultura e pecuária no campo.

Sobre o espaço rural, busca-se analisar a produtividade em termos de densidade e dimensão de uma determinada propriedade e o destino final da produção. Há diversos estilos de agrossistemas praticados em diferentes regiões, níveis econômicos, condições naturais e traço cultural.

Agropecuária intensiva

Apresenta alto nível de densidade de criação de animais (gado) e cultivo, numa área em que plantas e animais ficam concentrados com maior aproveitamento da terra.

Agropecuária extensiva

Apresenta baixa densidade da criação do gado e das culturas semeadas, estando mais dispersos num determinado terreno, com baixo aproveitamento da terra.

Agropecuária comercial

Produção voltada para a demanda do comércio e necessidades do mercado consumidor.

Agropecuária de subsistência

A produção é realizada para o suprimento das necessidades alimentares de quem trabalha na terra, o que é excedente é comercializado.

Relativo ao tipo de propriedade, podemos definir como privada, quando a posse da terra pertence a um indivíduo, empresa ou instituição; estatal, quando  a terra é de posse do estado e governo; e coletiva, quando pertence a uma comunidade. As propriedades podem ser de grandes como os latifúndios que, em geral, são improdutivos ou geram baixo aproveitamento da extensão da terra; médias dependendo do nível de produção e aproveitamento da extensão da terra por região, mas na maioria dos casos são propriedades que atendem a um mercado regional; e as pequenas propriedades, também referidas como minifúndios onde há produção de subsistência.

O agrossistema tradicional é o que apresenta maior utilização do trabalho humano e menos uso da tecnologia. O agrossistema moderno é o que utiliza mais máquinas, adubos e menos trabalho manual.

Há também os agrossistemas alternativos que utilizam projetos ecológicos e orgânicos para mitigar possíveis impactos ambientais e sociais.

O agrossistema tradicional pode ser divido em:

Plantations – originário do estilo colonial inglês, cultivam um único produto para fim comercial com trabalho mal remunerado.

Agricultura itinerante – referido como sistema de roças, praticado em áreas, cujo solo é pobre por culturas anteriores.

Agricultura de jardinagem – Há o predomínio em pequenas propriedades agrárias para atender a uma população local, referente à rizicultura (cultura do arroz)

Transumante – Criação de animais em áreas áridas e semi-áridas, cujo pastoreiro é nômade na busca de água para o rebanho.

Agricultura mediterrânea – Uma prática milenar que se concentra ao redor do mar Mediterrâneo para a produção de azeite, cereais, especiaria e vinho.

Fontes:
http://geografiarighini.blogspot.com/2009/06/agrossistemas-ou-sistemas-agrarios.html
http://www.pericles.net-a.googlepages.com/Cap12-SISTEMASAGRRIOSOUAGROSSISTEMAS.doc.