Circuit breaker

Recebe o nome de circuit breaker um mecanismo utilizado nas Bolsas de Valores como um dispositivo de segurança que é útil na paralisação dos negócios nos mercados a fim de evitar oscilações bruscas, danosa à economia estatal que abarcam estas mesmas negociações.

O circuit breaker atua automaticamente quando os negócios daquele determinado mercado atinge uma queda de 10% em relação ao valor inicial das negociações quando da abertura dos negócios na bolsa, um valor, aliás, bastante alto de perdas para qualquer investidor. Assim, uma vez ativado o mecanismo, os negócios ficam suspensos por um período de meia hora.

Após esta paralisação, os negócios são retomados a partir do ponto onde se encontravam. No caso da BOVESPA (Bolsa de Valores de São Paulo), o seu sistema de circuit breaker opera como o descrito acima. Caso os índices continuem a apresentar queda, o mecanismo é novamente acionado no momento em que o recuo dos negócios atinjam 15%, sendo então que a pausa nas atividades da bolsa será então de uma hora.

Uma eventual terceira paralisação ocorreria no momento em que o índice chegasse a um patamar negativo de 20%, sendo tal cenário porém, bastante improvável. Tal queda de 20% em qualquer bolsa de valores, em qualquer parte do mundo, é fruto certamente de uma crise astronômica, uma verdadeira catástrofe, e é bem provável que os negócios seriam cancelados naquele determinado dia, caso o índice seguisse rumo a tal patamar.

No auge da crise asiática do final da década de 90, responsável por uma instabilidade de dimensões globais, e quase responsável pela destruição do Plano Real no Brasil, tivemos um caso concreto de ativação do circuit breaker, onde o país presenciou um cenário de pânico total no mercado financeiro, no qual o índice de negócios da bolsa desceu até 10%. Tal índice negativo colocou em xeque-mate a economia brasileira naquele momento, que por pouco não mergulhou em uma enorme crise econômica. O sistema foi acionado seis vezes durante o auge da crise econômica de 2008.

Tais parâmetros de acionamento do cricuit breaker descritos foram determinados baseados na volatilidade histórica do Ibovespa, o principal índice da Bolsa brasileira, ou seja, as quedas históricas apresentadas pela bolsa brasileira sempre estiveram por volta de 5 ou 10%.

Seu uso é importante quando o mercado está exposto a situações anormais, principalmente anomalias da economia global como as crises do México e do sudeste da Ásia, ambas do fim dos anos 90 do século XX. Seu uso frequente deve ser evitado, pois pode estimular a volatilidade do mercado, em outras palavras, um pânico e inibição entre os investidores, gerando efeitos contrários aos realmente desejados.

Bibliografia:
Entenda como funciona o "circuit breaker". Disponível em: <http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u453017.shtml> . Acesso em: 18 ago. 2011.

Bovespa pára de novo somente se cair 20%. Disponível em: <http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u452997.shtml> . Acesso em: 18 ago. 2011.

http://www.investidorinformado.com/2008/10/circuit-breaker-na-abertura-da-bovespa.html

Arquivado em: Economia