Comitê de Política Monetária (Copom)

Por Fernando Rebouças
O Comitê de Política Monetária (Copom) foi instituído em 20 de junho de 1996, cuja função é estabelecer e manter políticas monetárias e definição das taxa de juros que regem o mercado financeiro e consumidor.

Visa dar transparência e seriedade à decisão da taxa de juro a ser definida, nos moldes do que acontece no Federal Open Market Committe vinculado ao Banco Central dos EUA. O Copom também trabalha vinculado ao Banco Central brasileiro, mas com independência de decisão.

As reuniões do Copom são compostas pelos membros da Diretoria Colegiada do Banco Central do Brasil. Nas reuniões há uma análise da conjuntura doméstica, ritmo de atividade do país, finanças públicas, agregados monetários, pagamentos, economia internacional, câmbio, reservas internacionais, mercado monetário e demais tópicos da macroeconomia. A decisão final sobre a taxa de juros é expedida à imprensa e ao mesmo tempo ao Sisbacen – Sistema de Informações do Banco Central.

Em cada reunião do Copom, considera-se a periodicidade das decisões, da composição de mesa de decisão e da competência de cada um. Desde 21 de junho de 1999, através do Decreto 3.088, toda decisão tomada pela instituição segue as metas de inflação planejadas pelo Conselho Monetário Nacional.

O Copom implementa a política monetária do país, define a Taxa Selic e analisa o Relatório de Inflação. A taxa de juros decidida pelo Copom é meta para a Taxa Selic. A Taxa Selic é a taxa média dos financiamentos diários apurados no Sistema Especial de Liquidação e Custódia.

Fontes:
http://www.bcb.gov.br/?COPOMHIST
http://www.jusbrasil.com.br/topicos/289422/politica-monetaria