Economia da Alemanha

Por Fernando Rebouças
Terceira potência econômica mundial, a Alemanha é a economia mais forte e importante do continente europeu. No mundo perde somente para os EUA, Japão e, em novos índices econômicos, estará perdendo a terceira colocação econômica para a China.

O país segue numa economia de mercado que visa a segurança social. Na  economia, a reunificação das Alemanhas ocidental e oriental significou forte crescimento para a parte ocidental, ao mesmo tempo , esse crescimento financiou a reestruturação econômica, social e urbana da antiga área oriental.

Dentre as indústrias, há o predomínio da metalurgia e da química. A agricultura há a predominância da média propriedade familiar de cultivo mecanizado. A maior centro financeiro do país é Frankfurt. Na cidade de Frankfurt estão situados o Banco Central Europeu e a Bolsa de Valores de Frankfurt.

No ranking de competitividade organizado pelo Fórum Econômico Mundial, o país ocupa a sétima colocação. No país há empresas e instituições atualizadas e  inovadoras que produzem e dominam a tecnologia de ponta, com atuação em nível internacional. O país conta com uma mão-de-obra de trabalhadores qualificados e especializados. No setor educacional há  um sistema de formação profissional de grande nível almejado em todo o mundo.

A Alemanha tem uma excelente infraestrutura para realização de pesquisas e desenvolvimento sócio-econômico. A economia da Alemanha é baseada num modelo de economia social de mercado, onde se estabelece limites para a livre ação de mercado, evitando perdas de social.

No país, a distribuição e oferta de  mercadorias é  diferenciada, os produtos são constantemente renovados e atualizados para a necessidade do cliente, os lucros são distribuídos de acordo com o desempenho individual. No modelo de  economia social de mercado, há  a participação intensa  dos empregados nas decisões econômicas das empresas e governo.

Em 2003, a economia alemã alcançou um superávit de 129 milhões de euros, sendo a mercadoria alemã recordista de vendas ocupando o primeiro lugar no setor de exportações no mundo.

A indústria é a principal atividade do país, cerca de 6,4 milhões de alemães trabalham em 49.000 empresas do setor industrial, e movimentam um volume de vendas que atinge 1,3 bilhão de euros ao ano. Depois da indústria, o setor que mais cresce é o de serviços. Há também o setor de artes e ofícios, onde o trabalho é todo manual e não mecanizado.

Na Alemanha há importantes feiras de comércio internacional, destacando-se a Feira de Hanover (no setor industrial), a Feira do Livro de Frankfurt (cultura), Feira de Tecnologia de Informação e Telecomunicação (T.I), e a famosa Feira do Automóvel de Frankfurt.

Fonte:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Economia_da_Alemanha