Rendimentos de Escala

Dentro da microeconomia é denominado Rendimentos de Escala o conceito com que se obtém uma indicação de aumento de produção de determinada empresa quando os insumos (bem ou serviço utilizado na produção de um outro bem ou serviço) são aumentados proporcionalmente. Com tal aumento, os rendimentos a serem obtidos podem ser constantes, crescentes ou decrescentes, dependendo tal resultado de como será a alteração no nível de produção mediante o referido aumento dos insumos. Este conceito traduz a relação entre um aumento das quantidades de todos os fatores produtivos na mesma proporção e também o equivalente aumento do volume de produção.

Por exemplo, numa ambiente cuja produção resulte num total de 50 quilos, originados a partir de 10 unidades de capital e 30 unidades de trabalho (também denominada mão de obra) - entendendo-se aqui o termo "unidades" como as horas empregadas na utilização do insumo para a produção de determinado lote. Conclui-se daí, que, aumentando a quantidade produzida a uma grandeza qualquer implica a necessidade de aumentar as quantidades de fatores de produção numa proporção equivalente.

Já no caso dos rendimentos constantes de escala, tendo ambos os insumos dobrados, ou seja, considerando-se o capital aumentado de 10 para 20 unidades, e o trabalho passando para 60 unidades, a função de tal produção irá indicar um aumento no produto, de 50 kg para 100 kg. A decorrência do aumento da quantidade de insumos em duas vezes, o resultado será o dobro da produção, sendo este um exemplo perfeito do fenômeno do rendimento constante de escala.

Com o fenômeno do rendimento crescente de escala, partindo-se de um capital de 20 unidades de trabalho equivalentes a 60 unidades, a produção nova obtida será de 120 kg (ou então qualquer valor maior que 100). Tal aferição deriva do fato, de, ao se dobrarem os insumos, naturalmente decorrerá um aumento proporcionalmente superior na produção. Tal ocorrência se explica pelo fato de que a empresa, tendo um aumento no nível de produção e por conseguinte, atingindo uma maior eficiência, pois, tendo a capacidade, por exemplo, de arregimentar um número maior de trabalhadores, estes puderam ser organizados em determinadas especialidades, fator básico na Economia para atingir maior eficiência, e por fim, maximizando as características do produto oferecido.

O que ocorre no fenômeno denominado como rendimento decrescente de escala é que há uma duplicação na quantidade de insumos, obtendo-se, por outro lado, um crescimento proporcional menor do produto da determinada empresa. No mesmo exemplo já mencionado acima, em caso de rendimento decrescente de escala, teria-se uma produção abaixo de 100 kg. Tal ocorrência surge em empresas demasiado grandes, onde um aumento nos insumos provocaria problemas de coordenação, fazendo com que a produção deixasse de crescer como em períodos anteriores.

Bibliografia:
O que são Rendimentos de Escala? Disponível em http://umamao.com/questions/O-que-s%C3%A3o-rendimentos-de-escala . Acesso em 23/05/2011.

SILVA, João Correia da. Rendimentos à Escala Disponível em http://www.fep.up.pt/docentes/joao/material/micro2/micro2_rendimentos_e_economias.pdf . Acesso em 23/05/2011.

Arquivado em: Economia