Rênio

Por Renato Marcondes
O rênio é um elemento químico metálico semelhante ao manganês, com número atômico 75 e massa atômica 176,2, com símbolo químico Re.

De acordo com a primeira tabela periódica de elementos desenvolvida por Mendeleev, o único elemento participante da família do manganês era o próprio manganês, que permaneceu assim por muito tempo, até que alguns anos mais tarde Walter Noddack, Tacke e Berg estudando amostras de columbita e platina, separaram todos os componentes desses minerais isolando assim uma amostra ainda desconhecida, a qual foi submetida a analises de raios-X, e descobrindo-se que se tratava dos elementos de numero atômico 75 e 43, dando o nome do elemento 75 de rênio. Alguns anos mais tarde foram isolados 1g de rênio a partir de 660g de molibdenite.

Atualmente a principal fonte de extração do rênio é a molibdenite (MoS2), mas também pode ser encontrada em alguns minérios de cobre e platina. Não foi encontrado até os dias atuais traços de rênio em território brasileiro; sua concentração na crosta terrestre é de o,oo1 PPM (partes por milhão)

Sendo um elemento de natureza rara em nosso meio, o rênio possui mesmo com seus elevados custos, aplicações indispensáveis como em termopares em atmosferas não oxidantes, devido a sua alta resistência a temperatura, e também em ligas com o tungstênio e o tântalo. Pode ser usado em estado coloidal para catalisar reações de hidrogenação e oxidação.

Bibliografia:
http://nautilus.fis.uc.pt/st2.5/scenes-p/elem/e07500.html
http://www.tabela.oxigenio.com/metais_de_transicao/elemento_quimico_renio.htm