O mundo Empreendedor

Por Fernando Rebouças
Segundo uma pesquisa feia pelo Global Entrepreneurship Monitor (GEM),em 2007, dentre os 42 países pesquisados para detectar a força de empreendedorismo de cada um, o Brasil ficou na nona colocação.

O nosso país ficou atrás da China, Venezuela, Chile e Argentina. O estudo ainda revela que no quesito de surgimento de novos negócios, o Brasil sofreu quedas.

Em 2001, 14,20 % dos brasileiros buscaram abrir o seu próprio negócio; em 2007, este número caiu para 12,72 %. Neste setor da pesquisa, o Brasil está à frente de todos do países do G7.

No Brasil, a Taxa de Empreendedores em Estágio Inicial (TEA) é de 39 %. Esta taxa teve um aumento significativo acima da média mundial no país, devido a estabilidade econômica iniciada na década de 90.

Todo empreendimento é aberto por necessidade ou oportunidade no mercado. Numa crise de investimentos em nível mundial, como a iniciada em 2008, as oportunidades diminuem, porém o desemprego gerado por uma crise, cria uma multidão de desempregados aptos a se tornarem empreendedores. No Brasil, cerca de 75 % das empresas que abrem no Brasil, fecham as portas antes de completar 5 anos.