Energia Alternativa: o Hidrogênio

Cada vez mais, o mundo vem investindo em tecnologias sustentáveis para diminuir os índices de poluição, a fim de se preservar a qualidade de vida das pessoas e o ambiente do planeta. Uma alternativa bastante explorada é a substituição de combustíveis oriundos do petróleo por fontes energéticas mais naturais e menos poluentes. Desta forma, os estudos com hidrogênio ganharam espaço no cenário mundial.

A escolha do elemento químico hidrogênio para o estudo não foi por acaso. Cientistas comprovaram que a combustão do elemento é bastante enérgica e não gera resíduos poluentes. Com base nisso, deu-se inicio as pesquisas para se obter uma grande quantidade de moléculas do gás e convertê-lo em combustíveis. As pesquisas estão em constante avanço, mas enfrentam serias dificuldades já que ainda não existe uma fonte geradora de grandes quantidades de moléculas de hidrogênio para a produção em massa do biocombustível.

Em compensação, as fontes para se conseguir essas moléculas do elemento químico são as mais diversas. Pesquisas recentes indicam teste em plantas como fornecedoras de hidrogênio. Além disso, uma nova técnica biotecnologia tem ganhado destaque dentro da ciência: a obtenção de moléculas de hidrogênio a partir da água de dejetos descartáveis. A ideia é de transformar o lixo produzido no dia a dia em energia reutilizável, de forma que tudo o que é descartado possa dar um retorno sustentável para a população. As pesquisas nessa área ainda estão em fase inicial, mas, futuramente, podem vir a se tornarem uma fonte de energia utilizável mundialmente.

Em 2008, a Honda lançou o primeiro carro movido à combustão de hidrogênio no mercado, demonstrando assim o investimento da empresa nessa nova fonte de energia. Entretanto, o modelo não teve aceitação no mercado mundial e logo caiu no esquecimento popular. Alguns outros modelos surgiram depois deste ano, mas também não vingaram devida grande parte dos países não fornecerem esse combustível em postos de abastecimentos e, ainda, dependerem dos derivados do petróleo.

Os benefícios que essa possível fonte de energia traria a humanidade seriam enormes. Além de reduzir muito os índices de poluição no planeta, essa tecnologia viria com um custo benefício mais barato e acessível, uma vez que sua matéria prima viria de fontes naturais ou descartáveis.

Por: Alexandre Mendes de Almeida Júnior

Diretor de Comunicação e Marketing
Empresa Júnior Biotec Júnior - Gestão 2015

Arquivado em: Energia, Química