História Energética

Por Fernando Rebouças
A primeira fonte de energia que o homem descobriu e usou foi o fogo, cuja técnica teria sido criada em torno de 50.000 a.C, utilizando pedra e madeira. Durante a Revolução Neolítica, entre 10.000 e 5.000 a.C, o homem começou a domesticar os animais e a utilizar a força animal.

Na navegação a força do vento começou a ser utilizada a partir do ano 2000 a.C. A utilização da força hidráulica, cuja técnica aproveita a água para mover moinhos, iniciou pelo século II a.C. No ano 1000 d.C, a hulha (carvão mineral), é explorado de forma mais constante.

A invenção da máquina a vapor, no século XVIII, durante a Revolução Industrial, gera uma aceleração nos transportes, nos esquemas logísticos da época, e na produção em geral. O grande símbolo da energia à vapor foram as locomotivas, no Brasil popularmente referidas como “maria-fumaça”.

A eletricidade surge no fim do século XIX, ocorre também o desenvolvimento da exploração de petróleo, com a conseqüente criação de motores movidos a gasolina. A energia nuclear é desenvolvida em meados do século XX, principalmente após a Segunda Guerra Mundial, como base para armamentos e geração de energia doméstica e industrial.

O século XXI, perante as discussões sobre a sustentabilidade ambiental, o planeta vive num processo de adaptação às fontes alternativas como a solar, biomassa, eólica, geotérmica, entre outras.