Área 51

Por Emerson Santiago
É conhecida pelo nome de Área 51 um remoto anexo da Base Aérea Militar de Edwards, próximo ainda a um campo de testes nucleares, o NTS (Nevada Test Site - Local de Testes de Nevada, em português). Localizada a menos de 160 quilômetros de Las Vegas, no alto deserto de Nevada, nos Estados Unidos, trata-se da mais famosa instalação militar do mundo, e que, ao mesmo tempo, não existe oficialmente, pois, para todos os efeitos, esta é apenas um mero prolongamento da Base Edwards. Muitas vezes confundida com Roswell, área de suposto avistamento de discos voadores, na verdade os locais distam 1.434 Km um do outro.

Placa de aviso próxima à base aérea de Nellis

A Área 51 tornou-se, ao longo dos anos, uma espécie de Santo Graal para teóricos da conspiração e ufólogos, que acreditam que ali os militares realizam diversas experiências com veículos alienígenas recuperados, as quais permitiram o desenvolvimento de diversas aeronaves. Não bastasse isso, acredita-se que estejam guardados em freezers os corpos de alienígenas, conservados para exame de seus organismos. Enfim, todo o tipo de história surgiu em torno da mítica instalação, como por exemplo, que ela estaria conectada por túneis subterrâneos e trens a outras bases secretas em todo o país.

São várias as teorias sobre como a Área 51 recebeu esse nome. Entre as mais populares, há aquela que diz que o nome remete à proximidade com o NTS. Usado como base de teste para bombas nucleares pelos militares da Área 51, o NTS é dividido em áreas de 1 a 30, e a Área 51, apesar de não fazer parte dessa divisão, ficava anexa à Área 15. Assim, o local teria recebido o nome de Área 51 devido à inversão dos números 1 e 5 de sua vizinha. Outra teoria popular é que o número 51 foi escolhido porque ele não seria usado como parte do sistema do NTS no futuro, em caso de expansão das instalações. Também há a ideia de que 51 poderia ser por causa do número de estados americanos, que é de 50.

Enfim, muito do que se sabe acerca da Área 51 é fruto de especulações e testemunhos não confirmados. Por décadas, a base permaneceu oculta de quase todos, até que em 1988, um satélite soviético divulgou fotos aéreas do local. O governo reconheceu e depois negou a existência da Área 51 durante a década de 90. O que se sabe é que a Força Aérea, a CIA e a fabricante de aviões Lockheed usaram a base como um palco para vôos de teste de aeronaves secretas e experimentais, conhecidas como aeronaves pretas. A base serviu ainda de instalação para o desenvolvimento e teste de aeronaves de tecnologia de ponta, a exemplo do avião espião U-2 e do caça invisível F-117A. O isolamento da Área 51 permanece até os dias de hoje, sendo proibida a aproximação de estranhos, e até recentemente, seu espaço aéreo era restrito. Além disso, a menção do local em documentos oficiais ainda sofre grande censura por parte do governo.

Bibliografia:
JACOBSEN, Annie.The Road to Area 51 (em inglês). Disponível em: <http://www.latimes.com/entertainment/la-mag-april052009-backstory,0,5104077.story>. Acesso em: 19 jun. 2012.

Como funciona a Área 51. Disponível em: <http://ciencia.hsw.uol.com.br/area-51.htm>. Acesso em: 19 jun. 2012.