Métodos de Coleta de Dados

Por Marcos Duarte
A matéria prima para os estudos estatísticos são os dados de observação, tratando-se dos valores que são adicionados as características. Os dados de observação são oriundos de várias fontes, podendo ser coletados de duas formas:

-Enumeração: referentes a uma variável discreta;
-Mensuração: referentes a uma variável contínua.

A coleta de dados pode ser dividida em contínuas, periódicas ou ocasionais.

* Coleta de dados contínua: quando os eventos que acontecem durante determinado estudo, são registrados à medida que ocorrem;

* Coleta de dados periódica: acontecem de ciclo em ciclo, como exemplo o censo do Brasil;

* Coleta de dados ocasional: são aqueles realizados sem a preocupação de continuidade ou periodicidade.

Nos estudos que são realizadas coletas de dados contínuas ou periódicas o interesse é a enumeração total. A estatística participa apenas no seu aspecto descritivo de apresentação de dados.

Os dados são obtidos pelo próprio pesquisador, utilizando dados já existentes (dados secundários) ou através de levantamentos (dados primários) e experimentos.

O pesquisador pode querer descrever o conjunto, mas o mais comum é ele querer fazer inferências a partir de amostras do total. Dessa forma a estatística participa no processo de fazer a inferência e planejar como a mesma será realizada. Nos levantamentos, como os utilizados nas pesquisas de saúde pública, a estatística indica a forma de amostragem que permite uma inferência sobre o todo. Nos experimentos ela fornece o delineamento mais adequado em cada estudo.

Qualquer que seja a forma de obtenção de dados eles estarão no final do trabalho, desorganizados. Para que esses dados tenham um valor informativo (sobre o assunto investigado), deverão ser apresentados de forma concisa e compreensível, satisfazendo a dúvida.