Quercetina

Por Débora Carvalho Meldau
A quercetina trata-se de um flavonóide natural que apresenta propriedades farmacológicas, e é encontrado em vegetais, como a maçã, cebola, chá e em plantas medicinais, como, por exemplo, Ginkgo biloba e Hypericum perforatum.

Quando na natureza, esta molécula é encarregada de proteger as plantas contra os raios UV (ultravioleta), além de eliminar bactérias e vírus. Já no organismo humano, este flavonóide é capaz de fazer tudo isso e mais.

Embora nos últimos anos a quercetina tenha perdido espaço para uma substância similar, o resveratrol (flavonóide encontrado no vinho), ela é tão ou mais eficaz do que este último quando se trata de defender as células contra o desgaste diário, removendo radicais livres destas. Entretanto, o resveratrol é mais facilmente quantificado do que a quercetina, tendo, por isso, ganho destaque dentre os supernutrientes.

In vitro, este flavonóide tem apresentado a capacidade de oxidar a lipoproteína de baixa densidade (LDL), que é conhecida como “colesterol ruim”, reduzindo, deste modo, a toxicidade do mesmo. A quercetina tem apresentado efeito sinérgico antioxidativa quando utilizada em associação com o ácido ascórbico (vitamina C), sendo que este último atua como um redutor da oxidação da quercetina, permitindo do flavonóide em questão para que este possa desempenhar suas funções oxidativas.

Uma vez que a quercetina possui propriedade antioxidante, torna-se suficiente para diminuir o risco de morte por doenças cardíacas. Neste aspecto, este flavonóide mostrou que é capaz de reduzir a incidência de infarto do miocárdio e derrames cerebrais em indivíduos da terceira idade.

A ação antiinflamatória que grande parte dos flavonóides possui está relacionada, em parte, com as enzimas que fazem parte do metabolismo do ácido araquidônico. Com relação à atividade antiviral, este flavonóide interfere na replicação de certos vírus.

A quercetina atua também como agente antiproliferativo de células tumorais, já que possui propriedades antimutagênica e antioxidante. Além disso, também age fortalecendo o sistema imunológico, principalmente no trato gastrointestinal.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Quercetina
http://www.opcaofenix.com.br/v02/util/arquivos/literaturas/Quercetina.pdf
http://saude.abril.com.br/edicoes/0311/nutricao/conteudo_473623.shtml
http://serv-bib.fcfar.unesp.br/seer/index.php/alimentos/article/viewFile/89/102

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.