Difusão Gasosa

Por Leopoldo Toffoli
Uma das propriedades dos gases é a capacidade que eles têm de se misturar facilmente com outros gases, formando uma mistura homogênea. Essa propriedade que os gases possuem é em decorrência de suas partículas se movimentarem muito rápido e continuamente, que é estudado na parte da teoria cinética dos gases.

Para observar este fato, bata colocar um gás colorido em um balão e um gás incolor em outro balão, e colocarmos os dois gases em contato. Assim que os gases entram em contato um com o outro eles se misturam. O fato dos gases se misturarem espontaneamente, um através do outro é o que chamamos de difusão gasosa.

Um caso particular da difusão gasosa é a efusão dos gases, que foi estudada em 1829, pelo cientista Thomas Graham.

A efusão gasosa nada mais é do que o vazamento dos gases através de orifícios, ou de paredes porosas.

Este caso particular da difusão gasosa é vista nos balões que são vendidos em parques e praças. Esses balões são inflados com gás hélio, após algumas horas percebemos que os balões murcham sozinhos, ou seja, o gás vaza facilmente pelos poros da borracha, fazendo com que o gás do balão efunde com o ar.

O cientista Thomas Graham enunciou: “em condições idênticas, as velocidades de efusão de dois gases são inversamente proporcionais as raízes quadradas de suas densidades absolutas”.