Polução Noturna

Por Débora Carvalho Meldau
A polução noturna é definida como o derramamento involuntário de esperma durante o sono, sem preliminares, para os homens, e lubrificação vaginal, para as mulheres, habitualmente em decorrência de sonhos eróticos. Também recebe o nome de sonho molhado, sendo às vezes considerado um tipo de orgasmo espontâneo.

Embora a polução noturna também ocorra em mulheres, esta é mais associada ao homem. Este fenômeno é saudável e ocorre em indivíduos de todas as idades, sendo mais comum entre os 12 aos 20 anos de idade, pois nesta fase, o jovem ainda é inexperiente sexualmente e possui muita energia reprimida. Contudo, este fenômeno pode ocorrer tanto antes quanto depois dessa fase. Resulta de uma excitação física dos órgãos genitais durante a fase REM (sigla do inglês Rapid Eye Moviment, ou movimento rápido dos olhos), sendo que a emissão pode acontecer com ou sem ereção.

Nos séculos XVIII e XIX, caso um homem apresentasse ejaculações fora do casamento, ou liberasse mais esperma do que o comumente expelido, era diagnosticado com uma doença que recebia o nome de espermatorréia ou “fraqueza seminal”. Uma ampla gama de fármacos e outros tipos de tratamentos, como a circuncisão e a castração, eram aconselhados.

Embora atualmente este assunto ainda seja alvo de preconceito por parte de algumas religiões, este fenômeno é visto, por grande parte da sociedade como algo fisiológico (o que realmente é), não devendo ser encarado como um problema ou sinal de alguma patologia, pois ocorre, inclusive, em indivíduos adultos que possuem uma vida sexual estável e regular. O maior inconveniente talvez seja o fato de manchar roupas e lençóis, o que costuma ser altamente embaraçoso para os adolescentes.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Polução_noturna
http://www.saudenainternet.com.br/portal_saude/sonhos-eroticos--polucao-noturna-.php
http://www.tuasaude.com/polucao-noturna/