Concordância dos tempos do subjuntivo

Por Leandro Cabral
Da mesma maneira que ocorre com a concordância dos tempos do indicativo, a concordância dos tempos do subjuntivo é uma procura de “acordo”, de harmonia entre os diferentes tempos dos verbos de uma frase.

Essa concordância se estabelece na frase complexa, ou seja, em uma frase que comporta várias proposições, ao menos uma proposição principal e uma proposição subordinada.

O subjuntivo é introduzido seja por uma conjunção de subordinação, seja por um verbo principal (por exemplo, nas subordinadas completivas) que pedem o subjuntivo.

Ex: Je partirai avant qu’il ne soit trop tard (Eu partirei antes que seja tarde demais) ;

J’exige que tu sois ici demain (Eu exijo que você esteja aqui amanhã).

O tempo do verbo da proposição subordinada depende do tempo do verbo da proposição principal.

Mas deve-se lembrar que o subjuntivo tem tão somente quatro formas verbais para explorar todas as nuances cronológicas dos tempos do indicativo (não há nem futuro, nem futuro próximo, nem passado recente).

- Há então um tempo simples: o presente;

e um tempo composto que corresponde a ele: o passado.

- Depois um outro tempo simples: o imperfeito;

e um tempo composto que corresponde a ele: o mais-que-perfeito, que são pouco utilizados porque essas formas são julgadas excessivamente literárias.

* Observe e compare:

1. O verbo principal está em um contexto de presente:

subjuntivo

indicativo
fait (faz) fasse (faça)
fera (fará) fasse (faça)
a fait (fez) ait fait (tenha feito)
aura fait (terá feito) ait fait (tenha feito)

Assim, nota-se que o subjuntivo presente corresponde a um presente ou a um futuro do indicativo e que o subjuntivo passado corresponde a um passado composto ou a um futuro anterior do indicativo.

2. O verbo principal está em um contexto de passado:

subjuntivo

indicativo
faisait (fisesse) fit / fasse (faça)
ferait (faria) fit / fasse (faça)
avait fait (tinha feito) eût / ait fait (tenha feito)
aurait fait (teria feito) eût / ait fait (tenha feito)

Nota-se que o subjuntivo imperfeito ou presente correspondem a um imperfeito ou a um futuro do passado do indicativo, e que o subjuntivo passado ou mais-que-perfeito correspondem a um mais-que-perfeito ou a um futuro anterior do passado do indicativo.

As primeiras formas do subjuntivo (fit / eût fait) pertencem à forma culta da língua escrita e é utilizado tão somente na literatura.