Framboesa

Por Ana Lucia Santana
A framboesa é uma fruta que exige um preparo mais atento e apurado. Seu fruto é sumarento e saboroso e anualmente ela demanda pelo menos 700 horas de exposição a condições térmicas inferiores a 7 °C. Do reino Plantae, da família Rosaceae, subgênero Idaeobatus, elas apresentam uma forte capacidade de multiplicação.

Framboesa
Framboesa
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Rosales
Família: Rosaceae
GêneroRubus
SubgêneroIdaeobatus

Por conta desta propriedade, seus arbustos, de três ou de quatro em quatro anos necessitam ser desarranjados e suas mudas devem então ser transportadas para outra região; desta forma a disputa entre os vários ramos não atinge a produção dos frutos, que despontam mais ou menos um ano e meio depois do plantio decisivo.

Depois que a planta frutifica, é preciso não esquecer de cortar suas ramas, podando todos os galhos que deram frutos. Este processo, conhecido como poda verde, é recomendável quando o vegetal chega a 1,10 m e 1,20 m de altura. Normalmente vítima de um equívoco comum, que a toma por outra fruta, a amora, ela oferece uma fruta mais aprazível e doce, que por isso mesmo tem várias utilidades.

É possível produzir com este fruto geléias saborosas, tortas, doces, sucos, bolos, sorvetes,  entre outros quitutes gastronômicos. Ao amadurecerem, as framboesas ganham uma tonalidade vermelha. Sua superfície exterior tende a ser redonda, composta por diminutos gomos, enquanto interiormente os frutos são ocos. Esta fruta é mais rente ao solo que a amora, embora seus frutos despontem nas pontas do ramo.

Portanto, desde que se siga à risca as prescrições de cortar e desbastar os galhos, o local mais indicado para seu desenvolvimento são os canteiros; assim mais frutos serão produzidos.

No Brasil o melhor período para a frutificação de framboesas é de outubro a janeiro. O agricultor também deve estar atento ao processo de amadurecimento desta fruta, pois neste estágio o fruto fica mais frágil, o que torna seu transplante e a manipulação mais complexos.

A terra escolhida para seu cultivo deve ter um Ph aproximado de 5,0 a 5,5, circunstância na qual não será preciso recorrer à utilização de calcário. Se ela tiver um indíce inferior ao recomendado, então deve-se empregar uma substância que tenha como objetivo retificar o grau de acidez.

Nas superfícies fecundas é dispensável o uso de adubo químico, enquanto nas mais frágeis prescreve-se o emprego de  25 gramas de adubo à base de 10-20-10 (NPK), para cada metro quadrado de terra cultivada. O fruto resultante é rico em sais minerais, tais como ferro, fósforo e cálcio. A framboesa também é abundante em vitaminas A, C, B1 – tiamina - e B5. Além disso, cada cem gramas dela oferece pelo menos 4 gramas de fibras.

A árvore que produz a framboesa apresenta características silvestres nos países que ocupam o Centro Norte europeu, as montanhas do Mediterrâneo e algumas regiões asiáticas. Em nosso país os espécimes mais comuns são os Heritage, September e Berkeley.

Fontes:
http://www.todafruta.com.br/todafruta/mostra_conteudo.asp?conteudo=11822
http://pt.wikipedia.org/wiki/Framboesa
http://www.suapesquisa.com/frutas/framboesa.htm