Graviola

Por Marina Martinez
A árvore da espécie Annona muricata pertencente à família das Annonacease é muito conhecida principalmente por seus frutos comestíveis chamados de Graviola. As árvores de graviola são pequenas, eretas, perenes e conseguem atingir cerca de 4 metros de altura. São nativas do Caribe e América Central, mas são amplamente cultivadas em várias partes do mundo onde predominam climas quentes e úmidos.

Graviola
Graviola
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Magnoliales
Família: Annonaceae
Gênero: Annona
Espécie: Annona muricata

O fruto em forma ovalada é muito suculento de coloração verde-escuro coberto de espinhos moles (cerdas). A polpa é branca e cremosa. Seu sabor é descrito como uma combinação de morango e abacaxi com ácido cítrico, notas contrastantes com um sabor cremoso subjacente uma reminiscência de coco ou banana. Possuem aproximadamente de 20 a 25 cm de comprimento por 10 a 12 cm de diâmetro e podem pesar 2,5 kg.

Nutricionalmente, a fruta é rica em carboidratos, especialmente a frutose. Também contém quantidades significativas de vitamina C, B1 e B2. Além disto, muitos compostos bioativos e fitoquímicos têm sido encontrados na graviola. Pesquisas afirmam que a anonacina presente na graviola possui efeitos anticancerígenos. No entanto, esses estudos foram realizados somente in vitro em animais e ainda não há estudos clínicos em seres humanos. Os frutos, sementes e folhas têm uma série de usos medicinais entre os povos indígenas das regiões onde a planta é comum, para tratar algumas doenças de estômago e vermes.

A graviola comumente é consumida crua ou transformada em bebidas, doces, cremes, sorvetes, mousses, merengues, etc. É muito apreciada pelo seu delicioso sabor característico e por conter baixas calorias. Cada 100g da fruta contém em média 60 calorias. O chá das folhas também é muito apreciado e são usados geralmente para induzir o sono e combater a diabetes.

A gravioleira cresce em solos com boa drenagem e se desenvolve em um pH levemente ácido de 5.5 a 6.5. A colheita dos frutos é feita quando os mesmos atingem a maturação fisiológica, quando possuem uma coloração verde maçante. A propagação da graviola pode ser feita por meio de sementes, estacas, enxertia ou alporquia. O último método de propagação é o mais recomendado, e um dos métodos mais antigos usados para a reprodução de plantas.

Assim, como outras plantas a gravioleira esta susceptível a pragas como Broca-do-fruto (Cerconota anonefla) e Broca-da-semente (Bephratelloides pomorum). Portanto é recomendada a inspeção semanal das gravioleiras a fim de evitar e combater as pragas que oferecem grandes prejuízos as plantações.

Referências Bibliográficas:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Graviola
http://www.planetaorganico.com.br/newsprod47.htm
http://www.ceplac.gov.br/radar/graviola.htm