Bússola

Por Leopoldo Toffoli
Muitos de nós temos ou pelo menos já vimos uma bússola. A bússola nada mais é do que um objeto que contém uma agulha magnética que sempre é alinha com o eixo norte-sul da Terra.

A bússola se orienta como se no interior da Terra existisse um imenso ímã inclinado de aproximadamente 13° em relação ao eixo de rotação, cujo Pólo Sul está ao lado do Pólo Norte geográfico, ou seja, os pólos magnéticos da Terra são invertidos em relação aos Pólos geográficos (polaridade oposta).

Este instrumento de orientação pode sofrer algumas interferências magnéticas, proporcionando uma leitura errada de orientação, dependendo do local onde ela se encontra. Por exemplo, se posicionarmos uma bússola perto de uma concentração de ferro onde existe um campo magnético ou perto de linhas de altas-tensões.

Dizem que quem inventou a bússola foram os chineses, mas ninguém sabe ao certo. O nome da primeira bússola é "Si Nan" significa "O Governador do Sul" e, após a bússola ser inventada Flávio Gioia introduziu a rosa-dos-ventos. As bússolas influenciaram muito no desenvolvimento das navegações e são utilizadas até hoje pelos navegadores.

As bússolas de antigamente demoravam muito para se estabilizar e definir corretamente onde era o eixo norte-sul, mas com a tecnologia elas tiveram um grande avanço e hoje rapidamente ela se estabiliza na direção norte-sul e podemos ver com precisão onde é o norte e o sul.