Climas do Brasil

Licenciatura em Geografia (UNESP, 2013)

Os climas do Brasil são definidos pelo regime normal de vários elementos, que alternam de lugar para lugar, de acordo com sua situação geográfica. Os elementos são: temperatura, precipitação, ventos, nebulosidade, latitude, altitude, relevo, maritimidade, continentalidade, correntes marítimas quentes e frias, massas de ar, entre outros.

Há grande variação desses elementos que influenciam no aparecimento de diversos tipos de climas, sendo que esta é decorrente da grande extensão do país e sua localização no globo, tendo grande parte de seu território entre a linha do Equador e o Trópico de Capricórnio.

Para entender melhor, é necessário entender quais massas de ar influenciam o mesmo, como podemos observar abaixo:

  • Massa Tropical Atlântica (Ta): esta massa atua sobre o litoral do país de nordeste a sul, originando-se no oceano Atlântico Sul, sendo quente e úmida, e age quase o ano todo, podendo provocar chuvas.
  • Massa Tropical Continental (Tc): atua mais no interior da região SulSudeste e Centro-Oeste, origina-se na planície do Chaco, e acaba por ocasionar períodos quentes e secos.
  • Massa Equatorial Atlântica (Ea): massa quente e úmida, origina-se ao Norte do Oceano Atlântico, atuando no litoral Norte e Nordeste do país, porém quando chega ao interior do continente, já perdeu a umidade e encontra-se seca.
  • Massa Equatorial Continental (Ec): origina-se no oeste da Amazônia passando por todo o país, provocando chuvas no verão e outono, devido ao fato de levar calor e umidade, podendo ocasionar até instabilidade em outras regiões.
  • Massa Polar Atlântica (Pa): originaria das altas latitudes, percorrendo até áreas oceânicas, é uma massa fria e úmida. Durante os invernos provoca chuvas frontais no litoral e no Nordeste. além disso pode ocasionar geadas no Sudeste, neve no Sul e friagem no Norte e na planície do Pantanal.

Por tanto, os tipos climáticos do Brasil se definem da seguinte forma:

  • Clima equatorial: altas temperaturas e pluviosidade, com médias térmicas entre 24ºC e 28ºC. Predominante na região Norte, Amazônia, Acre, Rondônia, Roraima, Amapá, Pará, e algumas áreas do Maranhão e Mato Grosso. Recebe influência da massa Equatorial continental.
  • Clima tropical: duas estações, sendo inverno seco e verão chuvoso predominante em quase todo o Centro-Oeste e Sudeste, abrangente ainda no Nordeste do país. Atinge os estados do Maranhão, Tocantins, Mato Grosso, Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Espirito Santo, Bahia, Paraíba, Sergipe, Alagoas e Rio Grande do Norte. Durante o verão sofre influencia da massa Tropical atlântica e massa Equatorial continental, e no inverno sofre influencia da massa Polar atlântica.
  • Clima subtropical: estações mais bem definidas e com invernos rigorosos, abrangem toda a região Sul e algumas regiões de Minas Gerais e São Paulo.
  • Clima tropical semiárido: com altas temperaturas e baixa pluviosidade, abrange todo o Nordeste, Sertão e Norte do estado de Minas Gerais. Esta massa não sofre influência de massas de ar úmida, pois quando a massa Equatorial continental e a massa Tropical atlântica chegam a estas áreas já se encontram secas. A seca no Nordeste ocorre durante o El Niño, devido ao aumento de temperatura no Pacífico, que acaba enfraquecendo os ventos alísios impedindo o deslocamento das massas de frentes frias.
  • Clima litorâneo úmido: com médias térmicas altas e pluviosidade, abrange a faixa litorânea do Nordeste ao Sudeste, o que provoca chuvas devido ao encontro com as Serras, e sofre influência da massa Tropical atlântica.
  • Clima tropical de altitude: com invernos rigorosos e verões brandos, abrange os estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo, nas áreas de serra.

Referências bibliográficas:

AYOADE, J. O. 1996. Introdução á climatologia para os trópicos. Rio de Janeiro, Bertrand Brasil.

Arquivado em: Brasil, Clima