Commonwealth

Recebe o nome de Commonwealth of Nations (ou Comunidade das Nações) a associação voluntária de 54 países que apóiam uns aos outros e trabalhar juntos para objetivos comuns de democracia e desenvolvimento. A Commonwealth é basicamente um grupo de cooperação formado pelo Reino Unido e suas ex-colônias, lar de dois bilhões de cidadãos de todos os credos e etnias e inclui alguns dos maiores e menores, mais ricos e mais pobres países do mundo.

São ao todo 54 membros:
África do Sul, Antígua e Barbuda, Austrália, Bahamas, Bangladesh, Barbados, Belize, Botswana, Brunei, Camarões, Canadá, Chipre, Cingapura, Dominica, Fiji, Gâmbia, Gana, Granada, Guiana, Ilhas Salomão, Índia, Jamaica, Kiribati, Lesoto, Malawi, Malásia, Maldivas, Malta, Maurício, Moçambique, Namíbia, Nauru, Nova Zelândia, Nigéria, Paquistão, Papua Nova Guiné, Quênia, Reino Unido, Ruanda, São Cristovão e Nevis, Santa Lúcia, São Vicente e Granadinas, Samoa, Seychelles, Serra Leoa, Sri Lanka, Suazilândia, Tanzânia, Tonga, Trinidad e Tobago, Tuvalu, Uganda, Vanuatu e Zâmbia.

Recentemente, Fiji e Zimbábue foram suspensos da organização devido a graves afrontas a princípios democráticos e direitos humanos.

Os membros mais recentes são Ruanda, Camarões, e Moçambique, este último, o primeiro país a participar com nenhuma associação histórica ou administrativas à Commonwealth.

Os países membros vêm de seis regiões: África (19), Ásia (8), Américas (3); Caribe (10), Europa (3), e Pacífico Sul (11).

As raízes da associação são encontradas no ano de 1870. Foi reconstituída em 1949, sob a "Declaração de Londres", onde foi acordado que todos os países membros seriam "livremente e igualmente associados", trabalhando em conjunto no interesse comum de seus cidadãos para a democracia, o desenvolvimento e a paz.

A Declaração afirmou ainda que o monarca britânico seria um símbolo da Commonwealth e, como tal, o seu chefe. Sua Majestade, a Rainha Elizabeth II tornou-se chefe do Commonwealth quando de sua subida ao trono em 1952.

Além dos laços de língua, história e instituições, os membros estão unidos através de valores como a liberdade, a democracia, a paz, o estado de direito e de oportunidades para todos. Tais valores foram estabelecidos em duas reuniões bienais, a de em Cingapura, em 1971, com reafirmação em Harare (Zimbábue), em 1991.

O responsável pela manutenção desses valores dentro da organização é o Grupo de Ação Ministerial da Commonwealth (CMAG, na sigla em inglês), um grupo rotativo de nove ministros das Relações Exteriores que avalia a natureza de qualquer infração e recomenda medidas de ação coletiva dos países membros, tendo o poder de suspender ou recomendar aos Chefes de Governo que um país membro seja expulso. Quando os países estão suspensos, realizam-se esforços para trazê-los de volta ao grupo.

São três as organizações as organizações intergovernamentais da organização, que permite o diálogo entre seus membros:

  • Secretariado - executa os planos acordados pelos Chefes de Governo através de assistência técnica, aconselhamento e desenvolvimento de projetos;
  • Commonwealth Foundation - ajuda organizações da sociedade civil promover a democracia, o desenvolvimento e entendimento cultural;
  • Comunidade de Aprendizagem - incentiva o desenvolvimento e compartilhamento da aprendizagem e educação a distância.

Bibliografia:
The Commonwealth (em inglês). Disponível em: http://www.thecommonwealth.org/Internal/191086/191247/the_commonwealth/ . Acesso em: 24 set. 2012.

Arquivado em: Geografia, Sociedade