Geografia e Gestão Ambiental

Gestão Ambiental é o nome dado a uma série de ações voltadas para a promoção de um meio ambiente ecologicamente equilibrado. Tais conceitos são aplicados a partir da divulgação feita através de instituições públicas e privadas, sendo possível assim, mobilizar importantes agentes sociais na conscientização de práticas voltadas para a preservação e utilização racional de determinado espaço geográfico.

Assim, a matéria de gestão ambiental possui ligação fundamental com os conhecimentos da geografia, pois, de certo modo, os conceitos fundamentais desta última são colocados em prática pela primeira. Exemplos desta prática são: gestão ambiental de bacias hidrográficas, gestão ambiental de parques e reservas florestais, gestão de áreas de proteção ambiental, gestão ambiental de reservas de biosfera, além de outras atividades envolvendo práticas ambientais de fundo geográfico.

Ao mesmo tempo, sua aplicação em diversas instituições governamentais e privadas provoca o melhoramento nas práticas industriais e empresariais, trazendo um aperfeiçoamento na qualidade de produtos, serviços e ambiente de trabalho. É atualmente assunto que assume uma posição cada vez mais estratégica em meio à política de desenvolvimento nacional, pois além do estímulo à qualidade ambiental, possibilita a redução de custos diretos, diminuindo o desperdício de água, energia e matérias-primas bem como custos indiretos, por exemplo, indenizações por danos ambientais. Chamamos a este grupo de conceitos de gestão ambiental empresarial, estudo que é dirigido a companias, corporações, firmas, empresas, etc. e abrange um conjunto de políticas de programas e práticas administrativas e operacionais que dão prioridade à saúde e a segurança dos indivíduos e  preservação do meio ambiente, buscando eliminar ou minimizar os impactos e danos ambientais que se originam do planejamento, implantação, operação, ampliação, realocação ou desativação de todo empreendimento ou atividade, estando ali incluídas todas as fases do ciclo de vida de um determinado produto.

A gestão ambiental também se faz presente no setor público, já de certo modo consolidada entre os preceitos da administração pública, mesmo que apresentando algumas diferenças em relação ao setor privado. Nela, é importante lembrar que o governo, através dos Poderes Executivo e Legislativo tem um papel fundamental na implementação e consolidação do desenvolvimento sustentável, pela simples conclusão de ser ele o responsável pela implantação de normas e leis reguladoras dos critérios ambientais a serem seguidos por todos, especialmente os integrantes do setor privado, pois, em seu processo de elaboração de bens e serviços, faz amplo uso dos recursos naturais e inevitavelmente produz resíduos poluentes. Desse modo, além do papel inerente ao Poder Público de prover uma ampla fiscalização do cumprimento das normas ambientais, é necessária uma política coerente, buscando a execução dos preceitos de desenvolvimento sustentável, além de ser ele mesmo exemplo principal para todos os setores da sociedade de padrões corretos de consumo e produção, dando parâmetros ideais para a implementação de toda e qualquer política socioambiental.

Bibliografia:
ARAÚJO, Aristóteles Rodrigues. O que é Gestão Ambiental. Página programa de gestão ambiental da Procuradoria Geral da República - Disponível em: http://pga.pgr.mpf.gov.br/pga/gestao/que-e-ga/o-que-e-gestao-ambiental . Acesso em: 8 maio 2011.

RIOL, Márcio Breda. Gestão Ambiental - Aula 1 - Sistemas de Gestão Ambiental. Página Slideshare. Disponível em: http://www.slideshare.net/Padme/geografia-gesto-ambiental . Acesso em: 8 maio 2011.

Arquivado em: Geografia