Pirâmide etária

Graduado em Geografia (Centro Universitário Fundação Santo André, 2014)

As Pirâmides Etárias são gráficos que apresentam a quantidade da população de determinado país em relação as faixas etárias da mesma, separada por gêneros.

Pode ser representada pelas faixas etárias de jovens (de 0 a 19 anos) na base, adultos (de 20 a 59 anos) na área central e idosos (acima de 60 aos) no topo.

O Formato piramidal (qual classifica o nome desse gráfico) surge quando há mais população jovem do que adulta e idosa, formando uma estrutura de pirâmide, com a base mais larga que se estreita até chegar ao topo, mostrando que o número de população entre adultos e idosos diminui em comparação ao número de jovens.

Pirâmide etária do Brasil, segundo o IBGE (dados do Censo 2010).

Pirâmide etária do Brasil, segundo o IBGE (dados do Censo 2010).

Com o passar do tempo muitos países acabaram modificando a estrutura de suas pirâmides etárias, uma vez que há uma redução das taxas de natalidade (presente nos países mais desenvolvidos economicamente) e o aumento da expectativa de vida fazem mudanças significativas nas larguras das faixas de idade, diminuindo a base e aumentando as faixas correspondentes a adultos e com a perspectiva de se aumentar a de idosos. Esse tipo de pirâmide é conhecido como Pirâmide Envelhecida.

Nos países menos desenvolvidos economicamente não há mudanças significativas na estrutura da pirâmide, mantendo a base como mais larga da pirâmide devido às altas taxas de natalidade. Esse tipo de pirâmide é conhecido como Pirâmide Jovem.

Países com a situação econômica analisada como em desenvolvimento tem tendências de mudanças transitórias em suas pirâmides, em que há um aumento da população jovem em direção a adulta, promovendo a essa faixa um aumento nos próximos anos. Esse tipo de pirâmide é conhecido como Pirâmide Adulta.

Há pirâmides chamadas de Pirâmide rejuvenescida, onde há um aumento recente das primeiras idades da faixa jovem, com a idosa em maior quantidade, que é presente nos países mais desenvolvidos economicamente que tem incentivado o aumento da natalidade devido à falta de mão de obra no país, pois a maior parte da população esta se encaminhando as faixas de idade idosa.

Contudo é possível analisar a situação econômica, qualidade de vida e expectativa de vida dos países com a verificação das pirâmides etárias, uma vez que em países mais desenvolvidos economicamente, com maiores qualidades de vida e consequentemente maiores expectativas de vida há uma base reduzida e as faixas adulta e idosa em expansão. Países em desenvolvimento possuem uma faixa de transição entre jovens e adultos mais expandida, demonstrando um crescimento menor da qualidade de vida e da expectativa de vida, que tendem a evoluir após um tempo, se o mesmo manter o crescimento. Os países menos desenvolvidos, com menores taxas de qualidade de vida e expectativa de vida baixa apresentam a base sempre mais extensa que as demais, e até mesmo uma pirâmide curta, em relação a baixa expectativa de vida.

Outro fator que é presente nas pirâmides etárias é a predominância das mulheres sobre os homens, pois além de serem maioria da população mundial, sua expectativa de vida é sempre maior, demonstrando que as mulheres têm maior longevidade. Porém em muitos países ainda há preconceitos que colocam as mulheres em qualidades de vida inferiores à dos homens.

Bibliografia:

ALMEIDA, Lucia Marina Alves de – Geografia: geografia geral e do Brasil, volume único – São Paulo: Ática, 2005.

Arquivado em: Demografia