Planalto da Borborema

Licenciatura em Geografia (UNESP, 2013)

O Planalto da Borborema ou Serra da Borborema tem sua origem muito discutida, sendo que, alguns teóricos afirmam que sua formação se deve as intempéries que teriam moldado o relevo. Outros cogitam que se deve aos processos geológicos do período Cretáceo há cerca de 140 milhões de anos, ou seja, quando ocorre a separação da América do Sul e África. Contudo, novos estudos cogitam um novo processo na formação do Planalto a partir da atividade magmática e uma anomalia térmica profunda, que teria forçado um empuxo devido a sua diferença de densidade, das rochas magmáticas para as basálticas.

Abrange os estados de Alagoas, Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte, tendo em sua área cidades como Campina Grande e Caruaru. Encontra-se ao lado da depressão sertaneja e da Chapada do Araripe. Sua altitude média é de 500 metros, tendo picos que chegam a 1200 metros, como o Pico do Papagaio com 1175 m, do Jabre com 1197 m, e da Boa Vista com 1240 m, além da sua extensão de 470 km e uma largura que varia entre 70 a 330 km.

Por se encontrar em uma área de transição entre Mata Atlântica e Caatinga, sua vegetação se torna variada, indo desde vegetações arbustivas e herbáceas até plantas arbóreas de grande porte. No domínio da caatinga encontramos plantas xerófilas, perdendo suas folhas em períodos de seca para evitar a transpiração e consequentemente a perda de água, sendo adaptadas ao clima semiárido, ou seja, um clima quente e seco, que possui elevada média térmica anual, e precipitação escassa e irregular, com média anual que varia entre 400 a 650 mm.

A Serra é um dos pontos culminantes para a seca do Nordeste, pois é uma barreira natural, a qual impede a passagem de massas úmidas vindas do Oceano Atlântico, que ao se elevar, resfriam e provocam chuvas orográficas, ou seja, as nuvens carregadas não conseguem passar pelo Planalto, precipitando nos paredões de altitudes mais baixas. Dessa forma as massas de ar já chegam secas ao Nordeste, que associados a outros fatores ocasionam as secas, que podem durar entre seis a sete meses, podendo prolongar por períodos mais extensos.

Bibliografia:

A origem da montanha – Marcos Pivetta – Revista Fapesp

http://sistemas.mma.gov.br/cnuc/index.php?ido=relatorioparametrizado.exibeRelatorio&relatorioPadrao=true&idUc=483

http://www.terrabrasilis.org.br/ecotecadigital/pdf/parque-estadual-da-pedra-da-bocapb-um-olhar-sobre-o-planejamento-do-ecoturismo-em-unidades-de-conservacao-na-paraiba.pdf

Arquivado em: Brasil