Serra Geral

A Serra Geral é uma formação natural localizada na região centro-sul do Brasil, estendendo-se também além das fronteiras dos vizinhos Paraguai, Uruguai e Argentina. É parte integrante desta série de cadeias montanhosas as serras gaúcha e catarinense. Sua área é de 17300 hectares, repletas de formações originadas a partir de intensas atividades vulcânicas que ocorreram há milhões de anos. Destas atividades vulcânicas teria origem o Planalto Sul-Brasileiro, de vegetação heterogênea e palco de diversas nascentes de rios cristalinos. Há mais de 60 cânions em todo seu terreno, destacando-se os de Malacara e Fortaleza.

O clima predominante na área é temperado, sem período de seca, com as temperaturas podendo variar de -8ºC até 36ºC e sua pluviosidade varia entre 1500 e 2000 mm anuais.

Seu relevo, especialmente na parte catarinense, é acentuado com montanhas e vales profundos recortando a borda do planalto, formando cânions. Já no lado rio-grandense temos a abundância de coxilhas suaves e vales rasos, não havendo terreno de transição. Assim, as ondulações suaves são imediatamente substituídas por paredões verticais de rochas basálticas. O principal material constituinte das elevações da Serra Geral é o basalto e o basalto-andesito, sendo que na vizinha formação de Aparados da Serra o componente predominante é uma rocha conhecidas como riolito havendo também outra de nome riodacito.

Na cobertura vegetal da região convergem a Floresta de Araucária, área de Campos e a Floresta Pluvial Atlântica (Mata Atlântica), incluindo as zonas de transição entre estas mesmas três zonas. Destaca-se na Floresta de Araucária o pinheiro-do-paraná, a aroeira, o carvalho, a caúna e o pinheirinho bravo; já nos Campos o destaque são as gramíneas, e na Floresta Pluvial Atlântica destacam-se a maria-mole e a cangerana.

Já a fauna da Serra Geral é composta do lobo-guará, da suçuarana e do veado-campeiro. Tais animais são vistos apenas em áreas mais isoladas. Das aves, pode-se citar o gavião-pato e a águia cinzenta, ambos ameaçados de extinção. Merece menção também a existência de cobras peçonhentas (venenosas).

Com o objetivo de ampliar a preservação dos mais importantes cânions brasileiros, foi aprovada em maio de 1992 a criação do Parque Nacional da Serra Geral nos estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Esta unidade é, na constituição de áreas de preservação brasileiras, um apêndice do chamado Parque Nacional Aparados da Serra, formando uma área de conservação ainda mais ampla.

Assim, devido à instalação deste Parque Nacional, a lei dispõe que é proibida a alteração de área qualquer do parque sem aprovação prévia do Congresso Nacional.

Bibliografia:
http://www.viagensmaneiras.com/viagens/aparados.htm
http://www.cprm.gov.br/Aparados/ap_geol_pag05.htm
http://ecoviagem.uol.com.br/brasil/rio-grande-do-sul/parque-nacional/serra-geral/
http://www.ibama.gov.br/siucweb/mostraUc.php?seqUc=67

Arquivado em: Geografia