Erupção Vulcânica

Por Emerson Santiago
Erupção vulcânica é um fenômeno natural que ocorre nos vulcões, que em determinado momento derramam magma através de sua abertura superior, a chamada "chaminé vulcânica". Ao iniciar sua fase de atividade, o vulcão libera gases de enxofre, de alto teor tóxico, seguindo-se então explosões que resultam no lançamento de lava na área circunscrita.

É importante diferenciar os elementos magma e lava, que são muitas vezes confundidos: o magma é o nome que se dá à rocha fundida localizada abaixo da superfície da terra e que no momento em que é expelida por um vulcão, dá origem à lava; já a lava é material geológico em fusão, composta por ferro e silicato de alumínio em estado líquido. Assim, a composição química de ambos e a quantidade de gás contido irá determinar a natureza da erupção vulcânica. Há oito tipos diferentes de erupção vulcânica, a saber:

1. Erupção inicial - Constituindo-se em caso raro, a erupção inicial ocorre onde nunca existiram vulcões, ou onde aqueles existentes, há muito não exibem qualquer atividade.

2. Atividades explosivas - Este processo caracteriza-se por expansão de gases no interior da câmara magmática, dando origem a explosões e consequentemente projetando fragmentos de lava, que frequentemente se solidifcam no ar.

3. Expulsão rítmica de cinzas - Processo conhecido também como estrambolina, em referência ao vulcão Stromboli, na Sicília, Itália. Inicia-se com a emanação de vapores, seguido da expulsão de lavas, bem como de material fragmentado pela explosão consequente, projetando-os no espaço.

4. Lagos de lavas - Conhecido também como atividade do tipo havaiano. Um número limitado de casos se encaixam nesta categoria, sendo um deles exatamente o vulcão havaiano Kilauea, situado no monte Mauna Loa, a 4200 m de altura.

5. Efusão lenta - Processo encontrado nos vulcões italianos Etna e Vesúvio, sendo um estágio bastante comum de erupção vulcânica, latente na cultura popular como a clássica forma de erupção, onde a lava sai da cratera ou dos flancos, derramando-se lentamente em volta da montanha vulcânica.

6. Formação de nuvens ardentes - Este processo origina-se por meio da grande quantidade de gases que ficam na lava, sob uma grande pressão. O teto da montanha vulcânica acaba sendo rompido por meio da pressão exercida por estes gases. Rompido o teto, a pressão diminui, ocorre a explosão de lava e fragmentos incandescentes, além de gases superaquecidos.

7. Erupção linear - A erupção linear ocorre em algumas regiões inferiores da crosta que estão sob grande tensão, podendo então originar largas fendas por onde o material vulcânico irá literalmente vazar. Processo comumente encontrado nos vulcões da Islândia.

8. Erupção submarina - Ocorre na região imersa do vulcão, como o próprio nome diz. Suas erupções dão origem a novas terras, que podem surgir da noite pro dia, consequência desta atividade em particular.

Bibliografia:
http://douglasrossoni.vilabol.uol.com.br/processo.htm