Geomorfologia

Por Fernando Rebouças
A Geomorfologia é a ciência que estuda o surgimento e a evolução dos relevos sobre a superfície terrestre. A evolução dos relevos seguem fatores de processos exógenos (modeladores), endógenos (formadores de relevo). Os processos endógenos são referentes às placas tectônicas e à geologia.

Há uma interação entre ambos os processos. Quando uma determinada região apresenta uma geologia resistente, o relevo tem condições de ser mais preservado perante às limitações geradas pelos agentes modeladores (exógenos).

A geomorfologia compreende uma área de estudos da Geografia, tem o objetivo de estudar, identificar e analisar as formas da superfície terrestre em seus aspectos cronológico (pois estima-se o período temporal de mudanças em determinados terrenos), morfolológicos, morfométricos e dinâmicos.

Toda superfície terrestre (relevo) possui aspectos passados, presentes, gerados e modificados pela natureza e pelas ações do homem. As formas das paisagens é o elemento central dos estudos em geomorfologia, pois acredita-se que o resultado de uma paisagem é proveniente da dinâmica da litosfera.

Quem trabalha com pesquisas e projetos geomorfológicos necessita ter conhecimentos em Climatologia, Hidrografia, Pedologia, Glaciologia, Paleografia e demais ciências que possibilitem calcular impactos de origem biológicas, geológicas e antrópicas num determinado relevo.

Dentro da geografia, a geomorfologia abrange estudos da geografia física, da geografia humana e da geografia matemática. A geografia humana auxilia na análise a respeito dos desastres naturais ocorridos devido às relações entre o homem e o meio ambiente. A geografia matemática serve de base ao trabalho topográfico dos estudos.

A geomorfologia amadurece e surge como uma área de conhecimento a partir do século XIX, o meio dos estudos do pai da geografia americanca William Morris Davis, que também elaborou trabalhos em geologia.

Antes de Morris Davis, acreditava-se que todo relevo era resultado de uma catástrofe inicial, ele conseguiu demonstrar ao lado de outros geógrafos que a modelagem da superfície da Terra teria outras causas e origens. Morris Davis é autor da teoria do “ciclo geográfico” a respeito da criação e destruição da paisagem.

Sabe-se que o relevo de todo o planeta Terra apresenta depressões e saliências resultantes de eras geológicas passadas, tais saliências abrangem montanhas, planaltos, planícies, chapadasm cuestas e depressões periféricas.

Dentro da geomorfologia há campos de estudos específicos como a geomorfologia climática, que estuda as influências que o clima pode exercer sobre o desdobramento do relevo, em virtude da ocorrência de ventos e chuvas na modelação da superfície da Terra. Há também a geomorfologia fluvial em que se estuda a influência sofrida nos relevos em virtude da dinâmica dos rios. A geomorfologia de encostas estuda a acomodação, estabilidade e condicionamento da base de montanhas e encostas.

A respeito dos ventos, a geomorfologia eólica estudos todos os processos dos mesmos quando são predominantes em determinadas áreas, como por exemplo, em regiões costeiras. A geomorfologia glacial estuda a inter-relação entre as formações geradas pelas geleiras, com visão interdisciplinar apoiada na Glaciologia. Referente à erosão e existência de picos, vales, baías e promontórios (cabo de uma elevada montanha) em determinada área há o estudo em geomorfologia estrutural que tem como objetivo estudar a influência dos processos geológicos na evolução de um relevo.

Bibliografia:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Geomorfologia
http://jasper.rc.unesp.br/corumbatai/vd/cp07/7.5.htm