Democracia Ateniense

Por Pedro Augusto Rezende Rodrigues
Um dos principais desafios do educador de História é tentar despertar o interesse da criança ou do aluno a algo que já passou. Dessa maneira, é muito comum nós tentarmos trazer a historia pra próximo deles. Faze-los perceber que muito do que somos hoje se deve ao fato de alguém ter começado lá no passado. Ou até mesmo trabalhar com a noção de heranças. O que nós temos hoje e que estava presente também passado. Assim, se torna quase que inevitável ao tratarmos a Grécia antiga fazer um paralelo da democracia ateniense com a democracia atual.

O poder politico grego estava nas mãos de uma elite aristocrática que também tinha a posse das terras férteis de Atenas. Essa aristocracia era formada pelos chamados Eupatridas.

Junto a eles estava uma classe bastante poderosa de comerciantes, os demiurgos, e que exigia a participação nas decisões atenienses. Essa classe irá se tornar muito importante pois Atenas estava situada próxima ao oceano, e pelas terras ferteis serem escassas, começaram a incentivar e a desenvolver um comércio marítimo ímpar. Além desses, os pequenos comerciantes e de proprietários de escravos também estavam pedindo a reformulação do poder político ateniense.

Assim os Eupatridas estavam sendo quase obrigados a reformular toda essa instituição politica de Atenas. A partir desse momento foi elaborado um grande e gradual processo de transformações e implantações politicas. O governante Dracon vai estabelecer leis escritas, que darão lugar as leis orais. Solón, que eliminou a escravidão por dívida. Dentre outras mudanças.

Isso vai gerar um alvoroço popular muito grande, que vai dar espaço para a ascensão de governos tiranicos como os de Psistrato, Hiparco e Hipias. Com o passar do tempo esse governo ditatorial que acabou retraindo alguns direitos da população acabou sendo motivo de revoltas populares, o que levou a ascensão de Clitenes.

Clitenes decidiu dividir toda população ateniense em tribos e cada tribo tinha seus principais representantes. Esses representantes tribais é que defenderiam os interesses das populações de cada tribo, originando a democracia representativa. Dessa maneira a participação de todos na politica ateniense foi muito perceptível.

Porém não era qualquer pessoa que poderia participar das decisões de Atenas, para isso, ele teria de ser maior de 18 anos, nascidos na cidade de Atenas (sendo assim considerados cidadãos) e ter pai e mae ateniense. O que exclui a ideia de igualdade política entre a população.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Democracia_ateniense
http://pt.wikipedia.org/wiki/Democracia
http://educaterra.terra.com.br/voltaire/politica/democracia.htm