América Russa

A presença russa no continente americano ficou concentrada na região do Pacífico norte, onde se localizam as ilhas Aleutas e mais a oeste o território do Alasca, e durou cerca de 135 anos, de 1732 a 1867.

Com a conquista da Sibéria, no início do século XVII, o império russo continua sua expansão a leste, e em 1639 atinge o litoral do oceano Pacífico. Quase cem anos depois, a atividade predatória leva à exaustão os recursos naturais na Sibéria, e a procura por novos territórios é reanimada. Assim, pelas mãos do czar Pedro I (Pedro, o grande), é realizada uma expedição marítima comandada por Vitus Bering, para avaliar as possibilidades de colonização das terras mais a leste das fronteiras russas. Tal missão não realiza grandes descobertas, mas uma nova tentativa, em 1741, novamente sob o comando de Bering (que morre antes do retorno à Rússia) junto com Alexei Chirikov, irá atingir o litoral do Alasca e descobrir várias das Aleutas.

A partir daí, comerciantes russos iniciam um lucrativo negócio de peles nas Aleutas, chegando a escravizar boa parte dos nativos. O comércio de peles atrai a atenção de outras potências europeias, e para garantir seus lucros, os russos declaram soberania sobre a região. O primeiro núcleo populacional será fundado em 1784, por Grigory Shelikov, em Three Saints Bay, na ilha Kodiak. Somente oito anos depois, este primeiro centro foi destruído por um terremoto e subsequente tsunami, sendo reconstruído num local próximo, onde hoje está a cidade de Kodiak.

Shelikhov foi responsável ainda pela criação da Companhia Russo-Americana em 1799, que tinha o objetivo de organizar e administrar todo o comércio no território da América russa. A companhia, apesar de logo estar sob o domínio de nobres da corte ao invés de comerciantes, estimulou bastante a ocupação da América por colonizadores russos. Logo, exploradores e colonizadores fundavam feitorias no Alasca, ilhas Aleutas, nas atuais Colúmbia Britânica, estados americanos de Washington, Oregon e até ao sul, em Fort Ross, no norte da Califórnia, fundada em 1812 e abandonado em 1841.

O pico populacional das colônias russas foi de cerca de 40 mil habitantes, embora a maioria fossem indígenas. Devido aos custos de transporte e locomoção, a colônia provou ser pouco rentável. Para a Rússia imperial, o Alasca começava a se tornar um fardo, distante e dispendioso.

Aproveitando-se da situação, e ávido por expandir suas fronteiras, os Estados Unidos, por iniciativa de seu secretário de estado, William Seward, aprovou a compra do Alasca da Rússia por 7,2 milhões dólares americanos em 9 de abril de 1867. Hoje, o que resta da presença russa são basicamente prédios históricos, principalmente igrejas.

Bibliografia:
Russian America (em inglês). Disponível em: < http://encyclopedia2.thefreedictionary.com/Russian+colonization+of+the+Americas >. Acesso: 25/05/13.
Russian colonization of the Americas (em inglês).Disponível em: < http://www.encyclopedia4u.com/r/russian-colonization-of-the-americas.html >. Acesso: 25/05/13.

Arquivado em: História