Colonialismo de Portugal

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

O Colonialismo de Portugal foi a causa da criação de um grande Império Português que permaneceu durante vários séculos. Somente no século XX que esse Império foi desmantelado.

Portugal foi o país europeu pioneiro em sua unificação como Estado Nacional. A consolidação do Estado Português aconteceu ainda no século XIII, quando os demais países europeus ainda se organizavam em pequenos ducados e altamente fragmentados. Essa unificação precoce de Portugal permitiu o avanço nas relações comerciais e impulsionou o interesse pela navegação em busca de novos mercados.

Foi somente no século XV, contudo, que Portugal se tornaria um império colonial. Costuma-se apontar como marco inicial do Império Português a conquista de Ceuta, ocorrida em 1415. A partir de então, Portugal seria o primeiro e o mais duradouro império colonial do mundo, com domínios em quatro continentes. Os frutos das grandes navegações foram colhidos por três dinastias portuguesas: os Avis, os Habsburgo e os Bragança. Além da República Portuguesa.

O impulso inicial para expansionismo português foi pautado pelo sentido militar e evangelizador, somente depois pelo interesse comercial. Todavia este ampliou sobremaneira o ritmo das conquistas e navegações. Nos séculos XIV e XV o que atraia especialmente o mercado europeu eram as especiarias provindas do Oriente, foi quando Portugal investiu em uma nova rota para adquiri-las com monopólio.

O caminho escolhido por Portugal para se chegar ao Oriente foi através do contorno do continente africano. Este trajeto jamais tinha sido feito por embarcações comerciais e era relativamente desconhecido, por esse motivo o contorno completo levou mais de um século para se completar. Entretanto, todo esse tempo rendeu muitas vantagens para Portugal. Devido à impossibilidade de se promover tal viagem de uma única vez, os portugueses foram conquistando vários pontos no litoral africano até perfazer o contorno completo do continente. Em cada ponto onde se estabeleciam durante as viagens eram criadas feitorias, das quais se extraiam produtos diversos ou escravos. Quando os portugueses chegaram ao Oriente, finalmente consolidaram uma rota que ficou chamada como Périplo Africano, a qual foi demorada, mas muito vantajosa para o Império Português. Os lucros de Portugal passaram a provir do continente Africano e especialmente das especiarias no Oriente.

Quando a Espanha se unificou como Estado Nacional em 1492 lançou-se ao mar buscando uma nova rota para o Oriente, através do Ocidente. Nesta viagem pioneira Cristóvão Colombo deparou-se com novas terras, atraindo a atenção de Portugal também. Documentos históricos mostram que ao longo do duradouro Périplo Africano os portugueses tomaram conhecimento sobre essas novas terras, mas não a conquistaram como de costume. Com a nova disputa com a Espanha, todavia, os dois países, Portugal e Espanha, negociaram a divisão das terras no mundo através do Tratado de Tordesilhas, o qual destinava as terras a leste de uma linha imaginária que passava a 370 léguas a oeste de Cabo Verde como de propriedade de Portugal e as terras a oeste dessa linha de posse da Espanha. Assim o mundo ficou dividido entre o Colonialismo de Portugal e o Colonialismo da Espanha.

Portugal demorou ainda a atentar para o Brasil e suas riquezas, os lucros obtidos no Oriente (Macau, Goa e outras colônias) eram mais interessantes. Foi especialmente o medo de perder as terras brasileiras que fez os portugueses se preocuparem com o Brasil.

O Brasil se tornou tão importante para Portugal que no século XIX, em meio a uma crise causada pela expansão do Império Napoleônico, a Corte Real Portuguesa foi toda transferida para o Brasil, assim como o centro do Império Português. Portugal tirou muito proveito do Sistema Colonial, o qual baseava-se na sustentação da economia das Metrópoles com a exploração de suas Colônias. Mas a partir do mesmo século XIX o Império Português começa a fragmentar.

Em 1822 o Brasil torna-se independente e no decorrer do século o Império Português teve que enfrentar o ataque de outros países europeus para tentar manter suas colônias na África e Ásia. O final do século XIX marca uma nova fase do Colonialismo que passa a ser chamada de Imperialismo. Ao longo século XX o Império Português chega ao fim com a perda das administrações em Macau e no Timor-Leste.

Fonte:
NEWITT, M. D. D., "A history of Portuguese overseas expansion, 1400-1668", Routledge, 2005

RUSSEL-WOOD, A.J.P. "The Portuguese empire 1415-1808: a world on the move", John Hopkins University Press, 1998

Arquivado em: História