Colonialismo

Por Felipe Araújo
O colonialismo é uma forma de imposição de autoridade de uma cultura sobre outra. Ele pode acontecer de forma forçada, com a utilização de poderio militar ou por outros meio como a linguagem e a arte. A dominação portuguesa no Brasil é um bom exemplo de colonialismo, assim como a colonização da África, destruição da cultura dos povos andinos e a influência da cultura americana em países subdesenvolvidos.

A forma mais popular do colonialismo ocorre por interesses capitalistas, quando um país explora os recursos naturais do outro para crescer economicamente. Na América do Sul, isso aconteceu com a colonização portuguesa e espanhola, os colonizadores, movidos por armas de fogo, exploraram e aniquilaram populações locais e se designaram donos das terras recém 'descobertas'.

Os dois tipos de colonização que existem são: de exploração e de povoamento. Na primeira são retirados os recursos naturais e minerais do país, os quais são comercializados pelos colonizadores. No segundo, o interesse é desenvolver a região colonizada. Criam-se leis, há um investimento na economia e melhorias da infraestrutura.

O colonialismo pode ser dividido em duas etapas: a primeira começa na Europa Ocidental entre os anos de 1415 e 1800. Foi liderada por Portugal e Espanha que criaram rotas pelas pelas Índias. Neste momento, o interesse era o comércio de especiarias. A segunda fase tem dois períodos. O primeiro vai de 1815 a 1880, quando a política expansionista vinha somente de países da Europa já estabelecidos. A segunda pode ser datada entre os anos de 1880 a 1914, quando chegou no continente africano, regiões asiáticas e do Pacífico.

Esta época é considerada o ápice do colonialismo, quando o império da Inglaterra tornou-se o maior do mundo. Embora os ingleses tivessem a hegemonia, nações como Alemanha, Portugal, Estados Unidos e Brasil também eram fortes potências do colonialismo.

Gravura de Theodore de Bry

(1) Gravura de Theodore de Bry

Mas o colonialismo também pode ser encontrado na arte e na linguagem. Na primeira gravura (1), Tupinambás são retratados como canibais separando as vísceras do inimigo. Já na segunda (2), homens, mulheres e crianças fazem um churrasco e consomem pedaços do corpo de seres humanos. Na verdade, estas imagens são tendenciosas e obedecem os interesses expansionistas da época. Os povos explorados eram tidos como animais irracionais, o que legitimava a colonização que lhes tornaria seres humanos 'normais'.

Gravura de Theodore de Bry

(2) Gravura de Theodore de Bry

Os critérios utilizados na criação destas gravuras foram o exótico e fantástico, os ilustradores não presenciavam nenhuma destas cenas, apenas faziam-nas com base em relatos e esboços recebidos por viajantes.

Outra forma de colonialismo dá-se na linguagem a na imposição de uma religião. Os portugueses evangelizaram os habitantes do Brasil, impondo o cristianismo e ignorando os deuses indígenas que provinham de figuras naturais como a Lua, o fogo e o Sol. Na linguagem é possível encontrar a influência da cultura de países dominantes até hoje, como nas palavras que sofreram processo de aculturação como: hambúrguer, fast-food (EUA), buffet, abajur (França), etc.

Leia também:

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Colonialismo
http://www.slideshare.net/ricardup/imperialismo-e-colonialismo-presentation
http://www.tamandare.g12.br/Aulafrica/as_ideias%20basicas%20do%20colonia.htm