Descolonização Africana

Por Fernando Rebouças
No continente africano, o Egito foi a primeira nação independente, alcançando a sua independência entre as duas guerras mundiais. Posteriormente, na década de 50, mais de 20 nações tornaram-se independentes.

Entre as nações que tornaram-se independentes na década de 50, podemos destacar : Marrocos, Tunísia, Líbia, Sudão, Etiópia, África do Sul e Gana. Na década de 60, outros países surgiram como Argélia, Mali, Niger, Tchad, Zaire, Senegal, Tanzânia, Quênia, Somália, Nigéria, entre outros.

Depois da década de 60, somente as colônias portuguesas como Angola e Moçambique, continuaram a luta pela independência alcançada somente na década de 1970. Em Angola e nas outras colônias portuguesas, a luta pela emancipação fora reforçada após a Revolução dos Cravos, que finalizou o fascismo em Portugal.

Em Angola ocorreu a presença de três grupos guerrilheiros : FNLA ( Frente Nacional de Libertação de Angola), UNITA ( União Nacional pela Independência Total de Angola) e o MPLA ( Movimento Popular de Libertação de Angola), a luta foi encerrada em 1976, com a vitória da MPLA mantida pela URSS.

A Argélia, colônia francesa, era uma região muito rica e promissora, que interessava às empresas francesas; o presidente de Gaulle propôs dar autonomia à colônia, proposta não aceita pelos argelinos que lutaram pela separação completa através da Frente de Libertação Nacional.

Leia também:

Fontes
Bibliografia : Atlas Universal The Times – O Globo
História 2 – Adhemar – Flávio – Ricardo – Ed. Lê.