Diáspora Africana

Por Pedro Augusto Rezende Rodrigues
É denominado Diáspora Africana o fenômeno sociocultural e histórico que aconteceu nos países africanos devido a imigração forçada da população africana a países que tinham como características a existência da mão de obra escrava. Isso se deu no inicio da Idade Moderna e teve uma grande duração até o final do século XVIII.

Esse termo foi elaborado por historiadores que estudam o tema, movimentos civis e descendência de ex escravos recentes.

Muitos desses negros, ou na verdade a maioria deles, quando chegavam no território em que seria feitos de escravos, estavam completamente destituídos de suas identidades. Muitas vezes os senhores não sabiam que seus escravos eram da mesma região, eram conhecidos, e muitas vezes parentes, mesmo que distantes. Os africanos tem algo na cultura deles que os fazem considerar familiares mesmo que seja muitos distante o grau de parentesco. Isso tudo favorecia a união desses negros e possivelmente a rebeliões que ocorriam contra a forma que viviam.

Hoje os países que possuem a maior quantidade de negros está localizado na América do Norte, devido a mão de obra escrava que era utilizada nas plantações de açúcar principalmente no Caribe. O pais que tem sua população negra em maior quantidade é o Haiti que de quase nove milhões de habitantes, cerca de 97% é negro, o que significa cerca de 8.700.000 habitantes negros. Seguido da Jamaica que tem cerca de 97% da população negra também, ou seja, em uma população de quase três milhões de habitantes cerca de dois milhões e setecentos são negros.

Na Europa o pais que mais possui negros em sua população é a França, com cerca de três por cento, por volta de três milhões de habitantes. Isso se deve pelo fato da França ter algumas colonias africanas como Costa do Marfim. Seguindo a França, está a Itália com 2,5% da sua população, o que significa cerca de um 1.600.000 habitantes negros.

Na América do Sul quem fica em destaque é a Guiana Francesa que tem por volta de 66% da sua população composta por negros, em seguida está Suriname e a Guiana com 47%, e 36% respectivamente.

Na América do Norte os Estados Unidos são hegemônicos com cerca de 13% da população ser negra.

A partir disso podemos perceber que realmente os países que se destacam com uma grande população negra são aqueles já tiveram em sua história a escravidão. Ou seja, os negros aqui chegaram para servirem como escravos e os negros atuais são os descendentes desses.