Guerra Mórmon

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

A Guerra Mórmon colocou em confronto os seguidores da religião dos Santos dos Últimos Dias e os habitantes vizinhos da região do Missouri.

São chamados de Mórmons os fiéis que integram a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Esta variante da religião cristã tem como profeta Joseph Smith Jr., o qual teria revelado a segunda vinda de Jesus à Terra. Seu retorno se daria no condado de Jackson, em Missouri. Em função disso, os Mórmons correram para se instalar na região, estabelecendo-se com uma rapidez que causou espanto aos habitantes do local.

A instalação dos Mórmons na região do Missouri foi acompanhada de muitos desentendimentos. Os que professavam tal vertente da religião cristã e a comunidade em geral tiveram grandes desavenças por conta de diferentes ideologias e posturas em relação à realidade vivida no local. Logo os Mórmons passaram a ser vistos como uma ameaça política, levando a enfrentamentos diretos. Várias foram as tentativas de expulsá-los do Missouri.

Para apaziguar a situação, ficou estabelecido um compromisso de paz. Mas, em 1838, este acabou se rompendo e uma nova série de agressões, agora mais intensa, começou a ocorrer. O novo embate tomou proporções muito maiores que os choques anteriores e gerou uma resposta mais intensa por parte dos Mórmons.

A Guerra Mórmon, como ficou conhecido o conflito, recebe também a denominação de Guerra Mórmon do Missouri para se diferenciar de outras duas Guerras Mórmons, a de Utah e a de Illinois. Seu início é considerado no dia 6 de agosto de 1838 por ocasião da batalha na eleição de Galatin. Na ocasião, os não Mórmons usaram a força para impedir que os Mórmons votassem na eleição de Galatin, capital do condado de Jackson.

Pressionados pela situação, os líderes Mórmons adquiriram uma residência na cidade de De Witt. Entretanto sofreram um cerco armado pelos não seguidores da vertente religiosa e acabaram expulsos da nova localidade. A forçada nova migração os levou para o condado de Caldwell.

Na verdade, seguidas batalhas ocorreram contra os Mórmons no Missouri. Os fieis da Igreja dos Santos dos Últimos Dias foram forçados a vários deslocamentos por causa da ameaça armada que sofriam das comunidades. O desentendimento entre os dois grupos eram tão intensos que chegou a ser publicada uma ordem de extermínio contra os Mórmons, julgando que deveriam ser tratados como inimigos para que fosse possível alcançar a paz pública.

A Guerra Mórmon resultou em uma grande caça aos seguidores da Igreja dos Santos dos Últimos Dias. Foram várias as mortes antes dos líderes da Igreja Mórmon serem presos. Com Joseph Smith preso junto com os demais líderes, os Mórmons foram acusados pelo Missouri por todo o conflito e tiveram que vender suas propriedades para pagar os gastos do combate. Os Mórmons tiveram um mês para se retirarem, e assim foi feito. A maioria deles rumou para o Leste e fundaram uma nova cidade. Joseph Smith foi processado e impedido de sair da custódia, mas conseguiu fugir e se unir aos demais Mórmons em Illinois. Até o fim da Guerra Mórmon, em primeiro de novembro de 1838, morreram 22 pessoas, sendo apenas uma não Mórmon.

Fonte:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Guerra_Mórmon

Arquivado em: História