História da Alemanha

Por Fernando Rebouças
Toda a história alemã considera os fatos remotos ocorrido em regiões em que a língua alemã era falada e, atualmente, correspondem à região do Estado da Alemanha constituído em 1871.

Do século VIII a 1806, o Sacro Império Romano Germânico, considerado o primeiro “reich” (“império” em alemão), a região territorial do império possuía as terras da atual Alemanha, Áustria, Eslovênia , República Tcheca, parte da Polônia, Países Baixos, a área leste da França, Suíça e as regiões central e setentrional da Itália.

No século XV, o reino passou a ser referido como “Sacro Império Romano da Nação Germânica". A partir do século XIX, entre os anos de 1871 e 1918, houve o segundo “reich”, para definir a descendência do império medieval (primeiro “reich”).

Depois do segundo “reich”, Hitler lançou as bases do Terceiro Reich, para caracterizar as invasões nazistas ocorridas durante a Segunda Guerra. O Terceiro Reich foi uma definição usada de 1933 a 1945.

Os germanos eram provenientes de grupos étnicos da Idade do Bronze Nórdica, que usavam a língua germânica como idioma e viviam na região de Germânia. O termo “alemães”, nos estudos históricos, é referido a partir da fase do período do Sacro Império.

Nos anos de 800 a 70a.C, os germanos migraram para os territórios celta, e se instalaram mais adiante nas proximidades dos rios Oder e Reno, áreas pertencente a atual Alemanha. A partir do ano de 58 a.C, os romanos tomaram a região do Reno, havendo a incorporação do povo celta ao Império Romano.

No século IV, no norte dos Alpes, as províncias romanas eram cristãs. Depois da queda do Império Romano do Ocidente, muitos centros de culto cristãos foram mantidos em vários lugares, como o de Augsburgo.

No ano de 1033, a Borgonha passou a fazer parte do Reino dos Germanos, no reinado de Conrado II, primeiro imperador da dinastia francônia. O herdeiro de Conrado II, Henrique III, apoiou a reforma clunicense da Igreja, na qual instituíra a proibição da compra de cargos eclesiásticos e celibato.

No século XVI, frente aos abusos da Igreja Católica, ocorreu um grande descontentamento religioso que desencadeou na Reforma Religiosa ou Reforma Protestante, iniciada em 1517, com a pregação das “95 teses”  de Martinho Lutero no portão da igreja do castelo de Wittenberg.

Unificação da Alemanha

No antigo território do Sacro Império Romano, foi formada a Liga Alemã, mesmo de maneira fraca, visava unir os 39 estados, além de reinos, ducados e cidades livres que falavam o mesmo idioma, o alemão.

O processo de unificação foi iniciado em meados do século XIX, e finalizado em 1871, visando formar numa única nação todos os estados germânicos. O processo de unificação foi realizado por Otto Von Bismarck, o prussiano chanceler de ferror, que abriu caminho para a instituição do Segundo Reich.

Leia mais sobre Unificação Alemã.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Unificação_Alemã
http://pt.wikipedia.org/wiki/Alemanha_Ocidental