História da Inquisição

Por Yliria Ferreira da Silva
A inquisição iniciou-se na Europa na idade média no século XIII e era dirigida pela Igreja Católica Romana. Os países que mais aderiram aos tribunais que julgavam todos aqueles que tinham idéias contrárias a doutrina da igreja, foram Portugal, França, Itália e Espanha.  Os acusados pela inquisição  não tinham direito de saber quem estava os acusando, porém podiam dizer os nomes de seus inimigos para avaliação deste tribunal.

Os condenados cumpriam penas desde prisão temporária, perpétua ou até a morte na fogueira. Um dos acusados pela inquisição de bruxaria foi o astrônomo italiano Galileu Galilei que afirmava que o planeta Terra girava ao redor do Sol, porém não foi condenado a morte. Já o filósofo Giordano Bruno, não teve a mesma sorte e foi levado ao campo dei Fiori com a boca amordaçada  para não proferir nenhuma palavra ao povo; foi queimado na fogueira no dia 17 de fevereiro de 1600. Um dos principais alvos da inquisição foram as mulheres que detinham conhecimento de plantas medicinais, por esse motivo eram julgadas como bruxas. Como o movimento inquisitório foi tomando cada vez mais força, começou a atrair a atenção dos reis e rainhas, no caso, principalmente o rei e a rainha da Espanha no século XV, que utilizavam a Santa Inquisição para perseguir e reduzir o poder dos nobres e roubarem os seus bens. Durante a inquisição, milhares de pessoas foram torturadas e queimadas vivas. Com um poder cada vez maior, o grande inquisidor passou a desafiar reis, nobres e burgueses. Esta perseguição aos hereges e protestantes foi finalizada somente no início do século XIX.

No Brasil a inquisição instalou-se nos séculos XVII e XVIII, em que perseguiram principalmente no nordeste fatos de heresia relacionadas ao comportamento presente nas diferentes culturas, práticas de manifestações contra os dogmas católicos gerados quando os remédios e ações cristãs não faziam efeito. Em 1591 o clérigo Heitor Furtado Mendonça, foi o primeiro a estabelecer investigações de caso de heresia no Brasil. No momento em que chegava a uma localidade , para facilitar o acesso ao acusado, o inquisidor anunciava nas praças e igrejas os "editos de fé" documento onde o clérigo declarava os pecados a serem denunciados.

Após ser preso, o acusado passava por uma série de torturas para obtenção da confissão do réu. A grande maioria das perseguições no Brasil ocorreram na metade do século XVIII e ao todo foram em torno de 500 pessoas denunciadas no Brasil. Porém, documentos recentes encontrados por historiadores, ressaltam que a inquisição não se estendeu somente no nordeste do Brasil, há registros que houve o movimento inquisitório também na atual região do Estado de São Paulo, pelo menos. Alguns documentos relatam acusações bizarras na época em relação a inúmeros indivíduos da época.

Referências Bibliográficas:
http://educaterra.terra.com.br/voltare/cultura/giordano.htm
http://www.suapesquisa.com/história/inquisição/