Império ultramarino português

Por Felipe Araújo
O Império ultramarino português foi um dos primeiros a atuar em escala global. Com o objetivo de conquistar novos territórios e expandir os domínios de Portugal, sua história compreende o período que tem início no ano de 1415, com a Conquista de Ceuta e termina 1999, quando ocorre a entrega de Macau. Alguns historiadores afirmam que o fim de suas atividades se deu quando, em 2002, concederam ao Timor-Leste a soberania. Também conhecido como Império Colonial Português ou Ultramar Português, é considerado o mais antigo dos impérios de colonização da Europa moderna e se espalhou por um grande número de localidades que atualmente pertencem a mais de 50 nações no mundo.

A história do Império ultramarino português remete ao ano de 1419, quando navegadores de Portugal iniciaram um processo de exploração ao redor da costa africana. Fazendo uso de descobertas modernas para a época, como a cartografia e as caravelas (desenvolvidas junto à Escola de Sagres), as embarcações portuguesas procuravam uma rota que chegasse ao comércio oriental, que era lucrativo e rico em especiarias. Um dos principais nomes desta época foi Bartolomeu Dias, conhecido por chegar ao oceano Índico a partir do Atlântico, dobrando o Cabo da Boa Esperança. Outro navegante renomado foi Vasco da Gama, explorador que chegou à Índia. Fora estes, e não menos importante, Pedro Álvares Cabral, ao navegar pela área da costa atlântica da América do Sul, descobriu um território em 1500, que mais tarde seria chamado de Brasil.

Com estas primeiras conquistas, a economia do país desenvolveu-se e o investimento nas descobertas foi redobrado pela coroa. No ano de 1571, a quantidade de territórios desbravados pelos portugueses chegava a ligar a nação lusitana ao Japão. No período entre 1580 e 1640, Portugal alia-se à Espanha, mas os dois países continuam com administrações independentes. Desta forma, a nação portuguesa torna-se alvo de três grandes rivais da Espanha: França, Holanda e Grã-Bretanha. Neste momento, Portugal demonstra-se incapaz de defender seu império ultramarino e as terras conquistadas e, aos poucos, vai declinando.

No século XVII, o monopólio de Portugal no Oceano Índico chega ao fim, pois vários territórios no sudeste asiático e na Índia Portuguesa foram perdidos para a Holanda. Em 1822, o Brasil, que era a área de dominação portuguesa mais importante, torna-se um país independente. Desta forma, restava ao Império ultramarino português somente algumas colônias localizadas no litoral da África. Para proteger estes territórios, após a Segunda Guerra Mundial, o governo português do ditador Salazar entra em uma guerra contra as forças anticolonialistas africanas, que terminou com o reconhecimento da independência de tais países.

Fontes:
Silva, Janice Theodoro. Descobrimentos e Colonização. São Paulo: Editora Ática, 1987.
http://en.wikipedia.org/wiki/Portuguese_Empire
http://www4.crb.ucp.pt/Biblioteca/Mathesis/Mat9/mathesis9_233.pdf