Museu Egípcio de Turim

O Museu de Antiguidades Egípcias de Turim ou, como é mais conhecido, o Museu Egípcio, foi criado em 1824 por Carlo Felice, o qual deu início ao seu acervo com a coleção Drovetti, por ele obtida junto ao cônsul da França no Egito, Bernardino Drovetti, que por sua vez teve acesso a estas peças durante expedições arqueológicas neste país.

Estas compilações foram expandidas graças às atividades do arqueólogo e egiptólogo italiano Ernesto Schiaparelli, que se tornaria um dos diretores do Museu no dia 30 de setembro de 1894, cargo que ocuparia até sua morte, em 1928. Hoje esta instituição conta com um dos maiores tesouros egípcios do Planeta, aproximadamente 6.500 peças em exposição e 26.500 à espera de seu momento de glória, só perdendo para o Museu do Cairo.

Este Museu italiano, situado na cidade de Turim, é basicamente focado na antropologia e na arqueologia do Egito. Entre os textos mais significativos, aí podem ser encontrados documentos históricos sobre o Egito antigo. Os visitantes também se deparam, neste espaço, com uma ampla diversidade de temáticas religiosas, artefatos e objetos artísticos da era antiga do Egito.

No interior do Museu, portanto, há criaturas mumificadas; papiros, preservados em função do tempo seco que predomina neste país; túmulos em que os antigos encerravam os cadáveres que não seriam queimados, conhecidos como sarcófagos; amuletos que, em grande parte, pertenciam a Drovetti, entre outras peças, das quais a mais antiga é um esqueleto de seis mil anos.

Por todos os lados é possível comprovar o quanto a morte dominava a mente egípcia, dentro de uma perspectiva mítico-religiosa. Há inúmeras provas das relações dessa civilização com o momento da passagem. Este povo desenvolvia, por exemplo, a arte de embalsamamento dos mortos; além disso, tinha o cuidado de delinear olhos na face externa dos sarcófagos, por meio dos quais os seus ocupantes garantiam a oportunidade de visualizar e de distanciar a presença do mal; e construía pequenas reproduções das posses dos mortos, pois mantinha a crença de que elas pudessem ser úteis no outro lado da vida.

O Museu Egípcio de Turim está aberto às visitas ao longo de todo o ano, até mesmo nas segundas-feiras. De terça a domingo o horário de funcionamento é das 8: 30 às 19h30min; as pessoas podem entrar apenas até as 18: 30, após o pagamento do ingresso, no valor de € 7,50. Com desconto o preço cai para € 3,50. O público infanto-juvenil, até 17 anos, idosos com mais de 65 anos e as pessoas com deficiências podem entrar gratuitamente.

Fontes:
http://bailenoceu.blogspot.com/2008/05/museo-egizio-torino.html
http://pt.tixik.com/museo-egizio-2376811.htm
http://pt.wikipedia.org/wiki/Museu_Eg%C3%ADpcio_(Turim)