Pré Descobrimento do Brasil

Por Pedro Augusto Rezende Rodrigues
A Pré Historia Brasileira se refere ao período da Historia do Brasil que se inicia com o primeiro povoado do território que hoje é o Brasil (acredita que tenha se iniciado a 60.000 anos atrás) e terminado no ano de 1500, marcado pelo descobrimento do Brasil pelos Portugueses.

Existem vários problemas em relação a essa periodização convencional e aos nomes com quais denominamos esse período. Em primeiro lugar, o termo “Pré-História” é um termo muito combatido pelo meio acadêmico, pois parte de um principio eurocêntrica (ou seja, que a Europa é o centro de tudo), e em qual os povos sem escritas seriam povos sem história. Podemos perceber isso analisando a palavra “Pré-História”. “Pré” significa, ou nos dá a ideia de anterioridade, ou seja, a “Pré-História” seria algo anterior a História.

No Brasil essa situação ainda é muito mais grave. A nossa História é normalmente vinculada com a chegada dos Europeus, que nos colonizaram. Desta forma ignoramos todos os povos indígenas que aqui se encontravam, e o pior, ignoramos também o fato de que eles não teriam uma História própria. Assim muito historiadores, e estudiosos da área costumam tratar e se referir a esse período como “Pré-Cabralina”, se referindo a um período anterior a chegada de Pedro Alvares Cabral.

A ideia de descobrimento também é fruto de grandes discussões, pois quando afirmamos que o Brasil foi descoberto estamos partindo de perspectivas etnocêntricas, pois ignoramos que o território Brasileiro (onde se estalaram os Portugueses a partir do século XVI) já havia sido descoberto e colonizado por várias e até mesmo numerosas etnias.

A Pré-Historia tradicional geralmente é dividida em três fases:

  • Paleolítico (também conhecido como idade da pedra lascada, se refere ao período que vai de cerca de 2,5 milhões de anos a.C até cerca de 10000 anos a.C)
  • Mesolítico (conhecido como idade da pedra intermediária)
  • Neolítico (conhecido como idade da pedra polida).

Entretanto, atualmente essa periodização tem sido alvo de contestação não só no Brasil mais também no mundo todo. No Brasil, por exemplo, alguns autores preferem trabalhar com as categorias geológicas de Pleistoceno e Holoceno. Nesse sentido, a periodização mais aceita se divide em: Pleistoceno (caçadores e coletores) e Holoceno, sendo que esse pode ser dividido em três períodos denominados Arcaico Antigo (12 mil a 9 mil anos atrás), Arcaico Médio ( 9 mil a 4500 anos atrás) e Arcaico Recente ( a partir de 4 mil anos atrás). Esses período são normalmente relacionado à agricultura e ao desenvolvimento da cerâmica.