Primeiros povos da África

Ao nos referirmos aos primeiros povos africanos nos referimos, inevitavelmente, aos primeiros povos humanos. Segundo L. Balout a teoria do homogenismo, que afirma que a gênese humana se deu na África, é universalmente aceita atualmente, e só posteriormente ocorreram as grandes migrações que povoaram o restante do planeta.

Segundo R. Leakey haviam “várias descobertas importantes atestam a presença do Homo sapiens primitivo no continente africano há mais de 100 mil anos.” Antigamente pensava-se que a evolução humana acontecera de forma uniforme; hoje, porém acredita-se que diversas espécies lidaram de formas diferentes com o processo de seleção, e os fósseis encontrados no continente africano podem ser divididos, por suas características, em dois tipos, a saber, os que representam o gênero Homo, os quais sobrevivem até hoje, e os do gênero Australopithecus, cuja extinção acredita-se ter ocorrido há cerca de 1 milhão de anos. Afirmava-se com certeza que o gênero Homo havia se originado do Australophitecus; hoje, entretanto, essa afirmação parece não ser mais tal precisa, e Leakey propõe que possa ter havido um ancestral comum a ambos, e que os dois sejam evoluções distintas deste mesmo ancestral.

O gênero Homo passou por algumas modificações morfológicas importantes durante sua evolução, a começar pelo Homo habilis, e posteriormente pelo Homo erectus. Os fragmentos de fósseis de Homo erectus até então encontrados sugerem bipedismo e postura ereta próximas às do homem moderno. Seu grau de inteligência, no entanto, pela estimativa do volume da caixa craniana, é relativamente menor. Há indícios de que a esta altura já havia produção de ferramentas com habilidades técnicas e há especulações sobre construções arquitetônicas rudimentares.

A maioria dos utensílios produzidos e que sobreviveram até hoje são feitos de pedra, mas, conforme J. D. Clark, isso não exclui a possibilidade de já manusearem madeira, chifres, pele, e outros materiais. Os exemplares mais antigos de utensílios na África austral datam de 2,6 milhões de anos, em Olduvai, na Tanzânia. Segundo R. de Bayle de Hermens, a indústria Olduvaiense, de fato, retrata um povo que criava utensílios geralmente pequenos, de pedra lascada. Outra indústria a ser mencionada é a dos Acheulenses, que teve forte presença na Bacia do Zaire. Estes produziam o biface, seixo com lascamento dos dois lados e forma ovalada ou amigdaloide, machadinhas e picões. F. Van Noten compreende que “após o Acheulense distinguimos várias regiões cujas indústrias, embora bastante diferentes, dão a impressão de uma certa unidade.

Leia também:

Bibliografia:

KI-ZERBO, Joseph (org.). História geral da África I: Metodologia e pré-história da África. Brasília, UNESCO, 2010.

Arquivado em: Pré-História