Stuxnet

Stuxnet é um programa denominado worm, termo inglês cuja tradução significa verme, o qual é desenvolvido para infestar o sistema operacional das máquinas. É semelhante ao vírus, a diferença é que o mesmo dispensa outros programas para se propagar. O Stuxnet foi especialmente projetado pela Siemens para atingir o sistema Sistemas de Supervisão e Aquisição de Dados, (SCADA) Supervisory Control and Data Acquisition, o qual controla as máquinas de enriquecimento de urânio, localizadas no Irã. Descoberto no ano de 2010 por uma empresa Russa, o Stuxnet espiona e possui a capacidade de reprogramação do aparato industrial, além da eficaz capacidade de mascarar as modificações feitas. Seu paradeiro pode ser camuflado em mais de 50mil computadores, mas vale ressaltar que sua funcionalidade é nula nos sistemas operacionais Mac OS ou Windows. Especula-se que sua criação tenha sido a pedido da alta cúpula dos respectivos países, Israel e Estados Unidos, pois suas características técnicas dependem de informações específicas e sigilosas.

O programa Stuxnet foi o primeiro a utilizar o sistema da Siemens, e utiliza o sistema da Siemens e danificou a estrutura do complexo nuclear iraniano denominado Natanz. O primeiro teste aconteceu no complexo de Dimona (Israel), local onde funcionava enormes centrífugas (virtuais) e com as mesmas características de Natanz. O teste foi dividido em duas etapas, primeiramente o objetivo era fazer as centrífugas iranianas funcionarem 40% mais rápidas pelo período de 10 minutos, o que ocasionava rachaduras nos enormes tanques. Para finalizar, o Stuxnet foi posto a prova com a missão de gravar os dados das operações, sem que fosse detectado pelo sistema, para que posteriormente fosse efetuada a  destruição. O grande perigo deste artefato virtual é a dimensão de sua atuação, que pode ir desde pequenas indústrias até as usinas hidrelétricas, por exemplo, o que faz todo sistema de segurança de informação ficar em alerta constante.

É importante destacar que este projeto não oferece risco a computadores domésticos, no entanto por precaução, é possível executar o BitDefender Stuxnet Removal Tool, que varre todo sistema em busca de arquivos maliciosos e automaticamente exclui e limpa o que estiver danificado.

Tido pela empresa russa, facricante do antivírusa chamado de Kaspersky Lab, como uma poderosa "cyber-arma", o Stuxnet é considerado uma ferramenta de enorme importância dentro do que chamamos de Ciberguerra, ou Guerra Cibernética, onde diversas empresas do segmento de tecnologia/informática fazem projeções virtuais, na modalidade de "guerra", ou seja, se destaca quem conseguir um maior índice de destruição nos meios eletrônicos, seja invadindo computadores e redes ou atacando os conglomerados de sistemas de informação de grandes empresas.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Stuxnet
http://www.tecmundo.com.br/virus/5878-stuxnet-o-virus-da-pesada.htm
http://www.kaspersky.com/pt/about/news/virus/2011/Duqu_o_meio-irmao_do_Stuxnet

Arquivado em: Informática