Supercomputadores

Por Gabriel Andrade
Os supercomputadores são computadores com grande capacidade de processamento e armazenamento de informações usados em pesquisas científicas e militares e por instituições que têm aplicativos que necessitassem de uma enorme quantidade de processamento como por exemplo uma bolsa de valores, sistemas de previsão meteorológica, etc.

O supercomputador mais rápido conhecido até agora (agosto/2007) é o IBM Blue Gene/L, produzido pela IBM. Ele é composto de 131.072 processadores PowerPC com 32 terabytes de memória RAM com velocidade de processamento igual a 360 teraflops, ou seja, 360 trilhões de cálculos por segundo.



Blue Gene/L

Na década de 60 surgiram os primeiros supercomputadores, nesta época já existiam os minicomputadores que eram do tamanho de um armário, mas mesmo com a enorme redução de tamanho os computadores de grande porte continuavam a ser produzidos, passando a ser chamados de supercomputadores.

Na década de 70 surgiram os microchips que tinham a mesma capacidade de processamento de um minicomputador mas com as vantagens de serem muito menores em tamanho e muito mais baratos. Os supercomputadores surgidos nesta mesma época já eram milhares de vezes mais rápidos que seus antecessores chegando a 100 megaflops, infelizmente uma marca que já tinha sido alcançada a 20 anos antes.

No início da década de 80, surgiu o Cray-XMP que chegava a 1 gigaflop um avanço e tanto para época.

Atualmente todos os supercomputadores são produzidos com componentes dos microcomputadores que usamos em casa com a diferença de terem milhares dessem componentes trabalhando como um só. Em vez de usar apenas um HD IDE ou SATA eles usam centenas de HDs trabalhando juntos como um enorme HD possibilitando a leitura/gravação simultânea de informações chegando a altíssimas taxas de transferência de dados, um sistema muito semelhante com a tecnologia RAID.

Esses computadores são divididos e organizados em vários módulos que se chamam nós, cada nó é composto de um a quatro processadores, uma certa quantidade de memória RAM e cache. Todos os nós são interligados por uma interface de rede fazendo com que trabalhem juntos como um único sistema, com um processamento milhares de vezes maior que os nossos microcomputadores.

Veja a lista dos 500 mais potentes supercomputadores já produzidos em Top500.org.