Terrorismo Virtual

Por Fernando Rebouças
O termo “hack” significa golpear, bater, quebrar. No mundo virtual, hacker é o que golpeia de forma deliquente sistemas operacionais, organizações públicas e privadas, e informações sigilosas via internet. O terrorismo virtual, para os profissionais da informática, é um estágio mais agudo das ações dos hackers (ou crackers).

hackerQuando hacker, além de derrubar a estrutura virtual de um site, invadir sistemas e roubar senhas;  comete violência e intimidação via internet contra pessoas, empresas e governos já está entrando no terreno de ações terroristas virtuais.

São terroristas virtuais aqueles que tentam invadir o sistema de controle de distribuição de energia de uma cidade, o sistema de alarmes, filmagens e registros das forças de um país e outros setores para desequilibrar uma sociedade, instituição ou governo.

Para outros especialistas em informática, todo hacker é um terrorista, um criminoso, principalmente quando está envolvido no roubo de senhas e identidades para desvio e lavagem de dinheiro. Nos últimos anos, com a expansão da internet, tem aumentado o roubo de número de cartões de créditos.

Em outra situação mais ameaçadora, grupos de terroristas do mundo real começaram a utilizar-se de e-mails falsos e ataques virtuais para saquearem contas bancárias e coletarem “verbas” para os seus planos no mundo real, aprofundando a interação ente terrorismo tradicional e terrorismo virtual. Essa ação é conhecida como phishing.

Nos EUA, país mais atento à guerra contra o terror, o departamento de justiça identifica diversas vulnerabilidades na internet e trabalha constantemente em políticas de segurança. Para os agentes norte-americanos de segurança, a segurança virtual é um processo contínuo.

Fontes:
http://www1.folha.uol.com.br/folha/informatica/ult124u18010.shtml
http://www.estadao.com.br/tecnologia/not_tec122693,0.htm
http://www.tvebrasil.com.br/observatorio/arquivo/principal_071106.asp#editorial