Como estudar inglês por conta própria

Independente da razão que alguém tenha para estudar um idioma, seja ele inglês, francês, espanhol ou mandarim, a palavra de ordem para ter sucesso é persistência. Por quê? Pois é inevitável querer se expressar em qualquer língua com a mesma fluência que fazemos em nosso próprio idioma. Como essa fluência não surge da noite para o dia, o segredo é não desistir.

É normal sentir essa ansiedade em construir frases complexas e com fluidez, ou até mesmo, assistir um vídeo sem legendas e compreender tudo (ou quase tudo). No entanto, transforme essa ansiedade em combustível para estudar inglês por conta própria com as dicas a seguir.

Já percebeu que nenhuma criança nasce falando e compreendendo tudo que é dito ao seu redor? Reparou que cada criança tem o seu tempo para falar, algumas mais cedo, outras mais tarde? Portanto, o primeiro passo é imaginar-se como uma criança aprendendo. Observe, ouça, armazene informações, organize as ideias e tente, repetidas vezes.

  • Escolha uma área de preferência: para facilitar qualquer aprendizado, primeiro, pense no assunto ou área que mais chame a sua atenção. Convenhamos que é muito mais fácil ouvir, ler, aprender e falar sobre algo que gostamos, não é mesmo? Se gosta de esportes, economia ou decoração, não importa. Entrar em contato com materiais dos temas que gostamos facilita na hora de mantermos o interesse.
  • Pesquise mídias daquela área de preferência: uma vez escolhido o assunto de interesse, procure materiais sobre ele. Podem ser revistas ou jornais online, blogs, livros, canais de televisão, músicas, documentários, tanto faz. Cerque-se da variedade de materiais que conseguir encontrar para que seu cérebro seja estimulado de todas as formas (visuais, auditivas).
  • Faça imersão no idioma: utilize todo o material coletado para fazer uma imersão no idioma. Já notou que as pessoas que fazem intercâmbio parecem aprender a língua em menos tempo? Isso se deve ao fato de elas receberem estímulo 24 horas por dia e de todas as formas. Por isso, tente simular o mesmo cenário no seu dia a dia.

Feito isso, digamos que você tenha escolhido o tema economia. Se optou por acompanhar algum jornal internacional, leia as notícias sobre o assunto, marque as partes que deixaram dúvidas e pesquise. Lembre-se de que o foco em um idioma não é decorar vocabulário. Assim como em nossa própria língua, podemos aprender uma palavra nova hoje e nunca mais a utilizar, então, depois de um tempo, é possível que vamos esquecê-la. Se a dúvida é sobre uma estrutura gramatical, pesquisa, leia e estude sobre o assunto. Desta forma, o seu conhecimento torna-se mais sólido.

Para manter um aprendizado mais natural e menos ‘maçante’, tente fazer da seguinte maneira: intercale um dia para aprender coisas novas (input) e outro dia para praticá-las, seja fazendo exercícios sobre o assunto ou dialogando com alguém (output).

Aproveite a vastidão de informações que temos na internet e os meios de comunicação disponíveis para pesquisar e praticar. Utilize o seu tempo no trânsito (seja no ônibus, no metrô ou no carro) para estar em contato com o idioma. Dedique pelo menos uma hora do seu dia para ouvir, ler ou assistir algo relacionado à língua. Assim, o seu cérebro é constantemente ativado e o aprendizado torna-se gradualmente mais fácil e prazeroso.

Bons estudos!

Arquivado em: Inglês